0

Adriana Lima revela planos pós-Victoria's Secret: 'Projetos de apoio a mulheres'

Antes de cruzar a passarela da marca de lingerie pela última vez, a baiana conversou com a revista 'People' sobre sua carreira. 'Espero apoiar as mulheres e estar conectada a diferentes projetos que dão apoio a mulheres em todo o mundo. (Esse é) meu futuro a partir de agora, mas ainda estou feliz por fazer parte da Victoria's Secret este ano', afirmou a modelo, que integrou por 18 anos o casting da grife.

9 nov 2018
17h40
  • separator
  • comentários

Adriana Lima se deixou o casting Victoria's Secret no show realizado em Nova York na quinta-feira (09) e não conseguiu conter a emoção. Nos bastidores do evento, a top conversou com a revista americana "People" sobre seus planos após 18 anos da marca, da qual Alessandra Ambrosio se despediu no ano passado. "Espero apoiar as mulheres e estar conectada a diferentes projetos que dão apoio a mulheres em todo o mundo", afirmou a baiana de 37 anos.

'Todo ano fico ansiosa', revelou modelo

À publicação, ela ainda contou que sua experiência de passarela não tira o friozinho na barriga antes do desfile. "(Esse é) meu futuro a partir de agora, mas ainda estou feliz por fazer parte da Victoria's Secret este ano. Vocês vão adorar o programa deste ano. Para mim, definitivamente vai ser muito especial. Esse foi meu 18º show e continuo animada como estava no meu primeiro dia. Sempre vou amar estar nas passarelas e fazer parte do desfile da Victoria's Secret. Eu realmente fico nervosa. Penso que ao longo dos anos eu poderia ficar mais relaxada, mas isso não acontece. Todo ano fico ansiosa e muito nervosa", disse Adriana, que trabalhou como repórter nas Olimpíadas do Rio para um canal de TV americano.

Fãs protestam em perfil do diretor

E a decisão de Adriana de dar adeus à marca respingou no diretor artístico da Victoria's Secret, Ed Razek. Fãs da top model usaram as redes sociais para protestar no perfil do americano, fazendo com que ele desativasse a conta no Instagram. Os rumores de que a brasileira deixaria o casting começaram em dezembro do ano passado, quando ela publicou um texto em que lamentou os padrões de beleza impostos pela mídia e deixou de seguir o executivo. "Nesse momento percebi que a maioria das mulheres provavelmente acorda todas as manhãs tentando se encaixar em um estereótipo que a sociedade/mídias sociais/moda etc. impuseram. Acho que essa não é a melhor forma de levar a vida e, além disso, não é algo físico e mentalmente saudável, então decidi abraçar essa mudança. Não vou mais tirar minha roupa por causas vazias", escreveu Adriana.

Falta de diversidade na passarela gera questionamentos

Se a presença de diferentes biótipos tem aparecido nas semanas de moda nacionais e estrangeiras, o mesmo não aconteceu no Victoria's Secret Fashion Show. A marca levantou a bandeira da representatividade ao incluir Winnie Harlow, modelo com vitiligo no desfile, no entanto, internautas e entusiastas do mundo fashion criticaram a ausência de modelos plus size. "Nós tentamos fazer um especial de TV com plus-sizes [em 2000]. Ninguém se interessou, e ainda não se interessam", afirmaram Ed Razek e Monica Mitro, representantes da Victoria's Secret à "Vogue Runway".

(Por Marilise Gomes)

PurePeople

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade