PUBLICIDADE

Johnny Depp aproveita homenagem para reclamar de seu cancelamento

22 set 2021 19h29
ver comentários
Publicidade
Foto: Instagram/Festival de San Sebastián / Pipoca Moderna

O Festival de San Sebastian serviu de palco para Johnny Depp voltar à tona e condenar a "cultura do cancelamento" nesta quarta-feira (22/9).

O ator americano deu uma entrevista coletiva ao ser homenageado com o Prêmio Donostia, dedicado às realizações profissionais de sua carreira, e aproveitou a oportunidade para desempenhar o papel de vítima. Segundo Depp, "ninguém está a salvo" dos julgamentos "instantâneos".

"Esses movimentos que surgiram, imagino que com a melhor das intenções, saíram do controle e eu posso afirmar: ninguém está a salvo", disse Depp em coletiva de imprensa. "Nenhum de vocês está salvo, desde que alguém esteja disposto a dizer qualquer coisa. Basta uma frase, não precisa fundamento, e o tapete é puxado. Não é só comigo que aconteceu. Já aconteceu com muita gente".

O detalhe é que a entrevista foi interrompida por alguém que ligou uma gravação com o depoimento da ex-esposa do ator, Amber Heard, descrevendo as agressões sofridas nas mãos de Depp.

A gravação veio do julgamento midiático do ano passado, que colocou o relacionamento do casal sob profundo escrutínio judicial, resultando numa sentença que apontou Depp como responsável por agressões no plural contra a ex-esposa durante o casamento.

"Que mensagem deseja passar a direção do Festival de San Sebastián? (…) Que as acusações de uma mulher não são confiáveis? (…) Que a arte está acima do bem e do mal?", questionou a Associação de Mulheres Cineastas e de Meios Audiovisuais (CIMA), numa das muitas condenações à homenagem de San Sebastian.

Em resposta, o festival confirmou que pensa igual ao ator, justificando a homenagem como um alerta contra o "linchamento nas redes sociais".

"Depp não foi detido, não foi acusado no tribunal nem condenado por maus-tratos, (então) quando alguém diz que ele é um agressor, esta pessoa está fazendo juízos de valor que vão além daqueles dos juízes", declarou à AFP o diretor do festival, José Luis Rebordinos.

Para dar contexto às palavras de Rebordinos, vale a pena recordar o que disse o juiz Andrew Nicol, responsável pelo processo em que Depp saiu derrotado. "Eu percebi que a grande maioria dos alegados ataques à Sra. Heard pelo Sr. Depp foram comprovados", disse Nicol.

O juiz aceitou 12 dos 14 relatos da atriz como verdadeiros, incluindo a agressão que ela sofreu em sua festa de 30 anos diante da irmã e um outro incidente que a deixou com os olhos roxos. Ele também validou a descrição de Heard de um período de três dias de tortura, com "ataques contínuos e múltiplos", enquanto o casal estava na Austrália para as filmagens de "Piratas do Caribe 5".

No julgamento, Heard ainda testemunhou que chegou a temer por sua vida, e Depp acabou confessando ter lhe dado uma cabeçada. Isto aconteceu depois que o áudio de uma discussão do casal veio à tona, em que o ator diz: "Eu te dei uma cabeçada na p*** da sua testa. Isso não quebra um nariz".

Resultado de um processo aberto pelo próprio Depp, ao decidir processar um jornal britânico que o chamou de "espancador da esposa", as duas semanas de julgamento em Londres também revelaram seus hábitos de excessos de drogas, bebidas e seu extravagante estilo de vida, o que prejudicou sua imagem e o levou a ser desligado da franquia "Animais Fantásticos", derivada do universo de Harry Potter.

Para completar, seu último filme finalizado, "Minamata", foi lançado direto para locação digital, de modo a evitar lhe dar oportunidade de dar qualquer outra declaração polêmica.

Após virar judicialmente um "espancador de esposa", seu único projeto em andamento é a dublagem de uma série animada infantil italiana, intitulada "Puffins".

Outra revelação feita no julgamento foi que o mesmo astro que agora é contra cancelamentos já tentou ser cancelador. O ator se esforçou para fazer a Warner demitir Amber Heard de "Aquaman" como retaliação por seu divórcio e teria ligações com uma campanha de "fãs" para cancelar a atriz nas redes sociais com o mesmo objetivo: tirá-la de "Aquaman 2".

Diante do juiz Andrew Nicol, ele confessou: "Eu estava me sentindo bastante amargo. Eu disse que queria que ela fosse substituída na sequência de 'Aquaman'".

Pipoca Moderna Pipoca Moderna
Publicidade
Publicidade