0

Jogador de videogame é preso após 'áudio de estupro vazar em streaming'

Daniel Enrique Fabian, de 18 anos, deixou o microfone ligado durante intervalo de partida de PlayStation 4, quando teria violentado adolescente de 15 anos.

27 nov 2018
07h55
atualizado às 13h46
  • separator
  • comentários

Um rapaz foi preso na Flórida, nos Estados Unidos, após ser ouvido violentando uma adolescente no intervalo de uma partida de PlayStation 4, informou a imprensa americana.

O jovem de 18 anos foi preso acusado de abusar sexualmente de adolescente
O jovem de 18 anos foi preso acusado de abusar sexualmente de adolescente
Foto: Pasco County Sheriff's Office / BBC News Brasil

Daniel Enrique Fabian, de 18 anos, estava jogando Grand Theft Auto com pelo menos um outro jogador online quando teria abusado sexualmente da jovem de 15 anos.

De acordo com a imprensa local, ele teria avisado o outro jogador, usando uma linguagem obscena, que interromperia a partida para fazer sexo com uma garota que tinha ido até sua casa, em New Port Richey, no oeste da Flórida.

O outro jogador contou à polícia que Fabian deixou o microfone ligado e ouviu uma mulher em apuros dizendo "não". Quinze minutos depois, ele voltou à partida.

A suposta vítima afirmou, por sua vez, que foi imobilizada por Fabian, que tapou sua boca, e a violentou.

De acordo com as reportagens, a perícia médica teria confirmado a versão da adolescente, e exames de DNA identificaram Fabian como suspeito.

Ainda não está claro, no entanto, se o outro jogador foi a pessoa que denunciou a suposta agressão, de acordo com a rede de televisão local WFLA.

O ataque teria ocorrido no dia 28 de junho, e Fabian foi detido acusado de atos sexuais obscenos e libidinosos contra a jovem.

Segundo a imprensa, ele está preso no centro de detenção local.

O News Channel 8 informou, por sua vez, que Fabian também é acusado de ter violentado outra adolescente no dia 4 de junho, semanas antes do caso mais recente.

BBC News Brasil BBC News Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da BBC News Brasil.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade