0

E3 2018: saiba o que esperar da maior feira de games do mundo

Empresas como Sony, Nintendo e Microsoft devem mostrar novidades como Last of Us 2, Super Smash Bros. e um novo Gears of War; 'Estado' traz a cobertura direto de Los Angeles

9 jun 2018
07h07
  • separator
  • comentários

Todos os anos, em junho, o mundo dos games volta seus olhos para a cidade de Los Angeles. Em 2018, não será diferente: a partir deste sábado, 9, as principais empresas de jogos eletrônicos do mundo apresentam auas novidades para os próximos meses na 24a edição da Electronic Entertainment Expo, a maior feira de games do mundo, popularmente conhecida como E3. Pelo segundo ano, o evento terá a presença do público - são 15 mil ingressos, além de membros da indústria, comércio e da imprensa que vão até a Califórnia conferir as tendências dos games.

Desta vez, o Estado acompanha o evento in loco, diretamente de Los Angeles, cobrindo as conferências das empresas (veja agenda mais abaixo), que acontecem entre sábado e terça feira, 12, e também testando as novidades nos estandes do Los Angeles Convention Center. Se em 2017 os destaques foram na área do hardware, com o poderoso Xbox One X apresentado pela Microsoft e as inovadoras funções do recém-lançado Nintendo Switch, este ano o foco deve ficar mesmo em jogos.

É bastante compreensível: PlayStation 4 e Xbox One estão começando a encerrar seu ciclo de vida - ambos foram anunciados e chegaram ao mercado há cinco anos. É provável que os títulos anunciados nessa feira sejam os últimos dessa geração de videogames, uma das mais bem-sucedidas da história - diversos relatórios e rumores apostam em um PlayStation 5, por exemplo, sendo anunciado em 2020 ou até antes. Já a Nintendo, depois de ter um ano vencedor com o Switch, precisa provar que o videogame pode ter grandes jogos e não empolgar apenas com seu design visionário.

A lista de novidades é promissora: entre os títulos já anunciados nas semanas que antecedem a feira e devem ganhar mais detalhes, há nomes como Call of Duty: Black Ops 4, The Last of Us 2, FIFA 19, Super Smash Bros para o Nintendo Switch. Mas deve vir mais: há expectativa no mercado (com direito a vários vazamentos) por um novo Gears of War, um Assassin's Creed ambientado na Grécia e até mesmo um jogo do Superman - é sempre possível sonhar.

Agenda. Quem abre os trabalhos da E3 este ano é a EA. Ou quase: pelo terceiro ano consecutivo, a empresa preferiu realizar um evento paralelo na Califórnia, o EA Play. As principais novidades serão anunciadas a partir das 15h (horário de Brasília) deste sábado: entre os destaques, devem surgir novidades de Anthem, da BioWare (que já fez Mass Effect e Dragon Age) e Battlefield 5, além das tradicionais atualizações anuais dos jogos de esporte da empresa, como Fifa, Madden NFL e NBA.

Já no domingo, a Microsoft faz sua conferência a partir das 17 horas. A expectativa é grande: depois de focar em hardware poderoso e em serviços como a retrocompatibilidade (que permite que jogos de Xbox 360 e Xbox original rodem no Xbox One) e o Game Pass, a empresa precisa mostrar jogos que justifiquem a compra de sua caixa preta e não a da rival Sony (o PS4 já bateu a marca de 75 milhões de consoles vendidos, enquanto estima-se que o Xbox One não tenha metade disso). Novas versões de jogos como Forza Horizon e Gears of War já são esperadas, e é possível que haja espaço para Halo 6. No entanto, é preciso ir além do que é esperado para surpreender o jogador - ter bons jogos exclusivos é chave para o sucesso da empresa de Redmond. (Nos últimos dias, circulou um rumor de que a empresa teria assegurado a exclusividade de um game de Super-Homem. A ver).

No mesmo dia, às 22h30, a Bethesda realiza sua terceira conferência consecutiva - a grande estrela deve ser Fallout 76, novo jogo da série de RPG pós-apocalíptica, ambientado alguns anos antes dos jogos anteriores da franquia. Além disso, é possível esperar novidades de Rage 2 (o tipo de sequência improvável que faz a alegria dos jogadores mais excêntricos) e alguns anúncios de novos jogos - só espera-se que não venha nenhuma nova versão remasterizada de Skyrim. Já para quem espera um jogo novo da série Elder Scrolls, talvez seja melhor tirar o cavalinho da chuva. Para os fãs de jogos independentes, vale ainda ficar de olho na conferência da Devolver Digital, logo na sequência.

Já a segunda-feira costuma ser o dia mais movimentado da E3, ao menos em termos de anúncios. A Square Enix faz uma demonstração pela internet de seus novos título a partir das 14h - e a japonesa deve ter boas novidades sobre Shadow of the Tomb Raider, Kingdom Hearts III e quem sabe aquela tão falada nova versão de Final Fantasy VII ou novidades sobre o jogo que a companhia está fazendo inspirado nos Vingadores da Marvel.

A francesa Ubisoft, que no ano passado surprendeu com um bom Assassin's Creed e a inusitada parceria com a Nintendo em Mario + Rabbids: Kingdom Battle, mostra suas novidades às 17h. Este ano, a empresa deve revelar mais sobre o esperado Beyond Good and Evil 2, bem como diversos jogos que mostrou no ano passado, como o título de realidade virtual Transference e o game de piratas Skull and Bones. O principal, porém, deve ficar com mesmo com a maior franquia da empresa: nas últimas semanas, foram vazadas imagens de um suposto game da série ambientado na Grécia Antiga, Assassin's Creed: Odyssey. Se for isso mesmo, é um belo começo.

Líder no mercado, a Sony resolveu jogar seguro em 2018. Normalmente acostumada a ter conferências recheadas de novidades na E3, este ano a empresa já avisou que vai dedicar seu evento para falar de poucos (e bons?) jogos. Entre eles, estão dois dos títulos mais aguardados pelos gamers: The Last of Us 2 e o Spider-Man da Insomniac Games (a produtora de Ratchet and Clank e Sunset Overdrive). Caso a Microsoft anuncie mesmo um jogo de Clark Kent, será interessante ver o novo capítulo da batalha entre Marvel e DC, agora nos games.

Na terça, às 13h, no mesmo momento em que os portões do Los Angeles Convention Center se abrem para a imprensa e a indústria, a Nintendo deve anunciar suas apostas para manter o futuro do Switch em alta velocidade - em seu primeiro ano no mercado, o console bateu a marca de 15 milhões de unidades vendidas, graças a ótimos jogos como Zelda: Breath of the Wild e Super Mario Odyssey. Entre as novidades, com certeza deve haver menções ao jogo de luta Super Smash Bros, a novos games de Yoshi e Metroid Prime, bem como aos títulos de Pokémon que a empresa anunciou que está fazendo no fim de maio. Em se tratando de Nintendo, surpresas sempre podem acontecer - mas se mostrar só essa lista acima, a empresa já tem um bom ano pela frente.

Além disso, há diversas empresas que não fazem conferências, mas mostram novidades no chão de feira. Entre elas, a Activision, que tem o novo Call of Duty: Black Ops 4, a Konami e a mais recente versão de Pro Evolution Soccer (2019!) e a CD Projekt Red, polonesa que criou The Witcher e pode finalmente detalhar mais sobre seu próximo projeto, Cyberpunk 2077. Quem não necessariamente estará na feira é a Rockstar, que prevê para outubro o aguardado lançamento de Red Dead Redemption 2 - em breve, isso também será descoberto. Mãos no controle e não deixe de acompanhar a cobertura do Estado!

Estadão

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade