0

Change the Game: Google premiará jogos criados por mulheres

Duas vencedoras terão seus jogos lançados no Google Play e outras 500 ganharão mais de 140 horas de aulas online sobre programação

13 jun 2019
13h28
atualizado às 14h01
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Estão abertas as inscrições para o Desafio Change the Game, que vai premiar as melhores ideias de jogos criados por mulheres com idades entre 15 a 21 anos. Serão escolhidas duas vencedoras, que terão seus jogos produzidos e lançados no Google Play no começo de 2020. Outras 500 garotas ganharão 16 cursos, totalizando 144 horas de aulas on-line sobre programação.

Podem participar do desafio jovens de todo o Brasil, alunas de escolas públicas e privadas, pelo site. O prazo vai até 30 de setembro. Não é necessário ter experiência em design de games ou programação.

Desafio irá premiar os dois melhores jogos mobile feito por mulheres.
Desafio irá premiar os dois melhores jogos mobile feito por mulheres.
Foto: Divulgação / Google

Clique aqui para se inscrever

Para participar do desafio, as interessadas deverão acessar o site oficial do projeto e preencher o formulário com a descrição da ideia do jogo, que inclui a sua mecânica, narrativa e personagens. Além disso, é preciso responder à pergunta “Como a ideia do seu jogo está relacionada com o tema ‘O que quero ver no futuro?'.

O prazo para as inscrições vai até 30 de setembro e exige apenas que as participantes tenham entre 15 e 21 anos, podendo ser tanto alunas de escolas públicas quanto de privadas.

Um grupo de 10 mulheres brasileiras inspiradoras de dentro e fora da área de desenvolvimento de games vai selecionar as vencedoras, que serão anunciadas em novembro de 2019. O principal objetivo do programa é capacitar a próxima geração de criadoras de games e promover a diversidade na área.

O cenário 

Segundo dados da Pesquisa Game Brasil (PGB), de 2018, 75,5% dos brasileiros jogam games eletrônicos. Deles, mais da metade (58,9%) são mulheres. No entanto, elas representam somente 15% dos alunos matriculados em cursos de Ciência da Computação e Engenharia, segundo dados da SBC (Sociedade Brasileira de Computação).

Veja também

 

Fonte: Equipe portal
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade