4 eventos ao vivo

Depp diz em tribunal que fezes de ex-mulher ou amiga na cama marcaram "fim apropriado" do casamento

10 jul 2020
12h30
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O ator Johnny Depp disse nesta sexta-feira na Alta Corte de Londres que sua ex-mulher Amber Heard ou uma amiga dela defecou em sua cama, no que ele descreveu como "um fim apropriado para o relacionamento".

Ator Johnny Depp chega à Alta Corte de Londres
10/07/2020
REUTERS/Peter Nicholls
Ator Johnny Depp chega à Alta Corte de Londres 10/07/2020 REUTERS/Peter Nicholls
Foto: Reuters

Em processo que move contra o jornal britânico Sun, que o chamou de espancador de mulher, Depp enfrentou quatro dias de interrogatório sobre as alegações de Heard de que ele a atacou fisicamente em pelo menos 14 ocasiões durante um período de três anos a partir de 2013.

O tribunal ouviu na sexta-feira que um desses incidentes ocorreu após uma festa para celebrar os 30 anos de Heard em abril de 2016, segundo a advogada do Sun, Sasha Wass.

O astro de "Piratas do Caribe" estava atrasado por causa de uma reunião com seu gerente de negócios, na qual havia recebido más notícias sobre as finanças. Na residência do casal, Depp foi acusado de atacar Heard quando ela o criticou por estar atrasado, jogando uma garrafa de champanhe contra ela e agarrando seus cabelos.

No dia seguinte, foram encontradas fezes na cama, algo que, segundo a advogada, Depp havia dito em mensagens de texto que achava hilário. Mas ele disse no tribunal que esse momento "absurdo" foi quando ele decidiu que eles tinham que terminar o casamento.

"Eu estava convencido de que foi a própria Heard ou uma de seu grupo que estava envolvida em deixar fezes humanas na cama", afirmou. "Eu pensei que era um fim bizarro e estranhamente apropriado para o relacionamento".

Depp nega ter agredido a ex-mulher.

Veja também:

O chef premiado que valoriza peixes considerados menos nobres
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade