0

Dá o Play | O pai dos podcasts de entrevistas: 'WTF with Marc Maron'

O que transforma o programa em mais do que um talk show comum é o apresentador, um dos entrevistadores mais sensíveis que o showbiz, americano ou não, já testemunhou

7 abr 2020
03h10
atualizado em 19/5/2020 às 16h40
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Muito antes de o podcast se tornar um universo, uma distração bastante difundida e mesmo uma profissão, um comediante norte-americano em crise de meia-idade decidiu montar um estúdio improvisado na garagem da sua casa em Los Angeles e começar a falar um pouco de si mesmo e levar até lá outros comediantes para conversas longas sobre suas trajetórias nas casas de stand-up e no show business. Parece específico demais, mas hoje, nove anos e mais de mil episódios depois, esse mesmo passatempo aparentemente modesto se tornou o "pai" de todos os podcasts de entrevistas: estou falando, claro, do WTF with Marc Maron.

Barack Obama, Paul McCartney, Keith Richards, Jane Fonda, Amy Schumer, Anthony Bourdain, Thom Yorke, Laura Dern... A lista de convidados que já passaram pela garagem de Maron é imensa, diversa e super interessante. Mas no fim o que transforma WTF em mais do que um talk show comum é o apresentador, um dos entrevistadores mais sensíveis que o showbiz, americano ou não, já testemunhou.

As entrevistas - em inglês - nascem de uma estrutura que Maron aplica praticamente todas as vezes: falando rapidamente do trabalho mais recente, mais marcante ou de como ele conheceu o entrevistado (situações inusitadas e às vezes com um toque de surrealismo que parece existir apenas em Hollywood), Maron então "volta" com o convidado para as origens deste (a imensa maioria é dos EUA, mas ele gosta de dar destaque para imigrantes que trabalham nas artes por lá), repassando aspectos de criação, crescimento, amadurecimento e de outros momentos importantes para suas carreiras.

Grande parte do bom resultado que ele atinge com um modelo aparentemente esgotado provém da imensa sinceridade com que Maron trata a própria vida no programa. Um momento que se repete de maneira quase semanal (são dois episódios lançados por semana) é quando ele lê e-mails de ouvintes lhe agradecendo e dizendo que o podcast salvou suas vidas - há 20 anos sóbrio, o comediante usa o espaço também para compartilhar histórias sobre o abuso de drogas e bebidas, encorajando as pessoas a buscar ajuda quando necessário.

Antes da entrevista de cada episódio, há um trecho em que Maron fala sozinho ao microfone, compartilhando momentos do seu dia a dia, falando sobre filmes e séries e música que tem consumido, sempre com um faro bastante pessoal e um cuidado ágil com a frase, típico apenas dos grandes comediantes.

Ouça o 'WTF with Marc Maron':

Veja também:

Carol Francischini treina na varanda de sua casa
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade