0

Zack Snyder diz que aceitou refazer Liga da Justiça de graça

A estreia de 'Zack Snyder's Justice League' está marcada para o dia 18 de março na HBO Max

22 fev 2021
20h25
atualizado em 23/2/2021 às 09h21
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Zack Snyder revelou que nunca assistiu à versão de Liga da Justiça refeita por Joss Whedon e que não está recebendo pagamento da Warner para realizar sua versão do filme. Ele contou esses e outros detalhes de seu envolvimento com o longa de super-heróis da DC Comics em uma entrevista para a revista Vanity Fair.

Zack Snyder diz que aceitou refazer Liga da Justiça de graça
Zack Snyder diz que aceitou refazer Liga da Justiça de graça
Foto: Divulgação/Warner / Pipoca Moderna

Segundo o cineasta, o conselho de não ver o que Whedon fez em Liga da Justiça veio de sua mulher, Deborah Snyder, e do diretor Christopher Nolan, ambos produtores do lançamento de 2017.

"Eles vieram até mim e disseram: 'Não assista a esse filme nunca'", contou.

Snyder, que dirigiu uma versão quase completa do filme, precisou se afastar da produção após uma tragédia pessoal. Acabou sendo substituído na pós-produção por Whedon, que realizou uma refilmagem extensiva do trabalho original. Mas o resultado híbrido, parte Snyder e parte Whedon, resultou numa catástrofe - fracasso nas bilheterias e críticas muito negativas. Além disso, a intervenção gerou acusações sobre os bastidores das refilmagens que, num efeito dominó, fulminaram a reputação de Whedon e fizeram balançar produtores e executivos da própria Warner.

Na entrevista, Snyder diz que, quando estava filmando, perguntava-se "'Como vou conseguir introduzir seis personagens, mais um alien com potencial de dominação do mundo, dentro de duas horas?' Acho que teria conseguido, e certamente é possível, porque foi feito. Mas eu não vi".

Ele confirmou a importância do papel dos fãs para levar a Warner a reconsiderar sua visão para o filme. Mas foi preciso esperar o lançamento da HBO Max para isso se concretizar, porque, em seus primeiros contatos, o estúdio só se dispunha a lançar a "versão do diretor" sem realizar nenhum tipo de refilmagem nem finalizar os efeitos especiais incompletos das cenas abandonadas. Snyder recusou.

"Obviamente que disse não. Eles queriam fazer isso por três motivos: primeiro, para tirar a internet da cola deles; segundo, para fazer um tipo de justiça, se redimir de alguma forma; e terceiro, para lançar uma versão mal-acabada do filme, para a qual podiam apontar e dizer 'viu, nem era tão bom assim'", explicou o diretor.

Para conseguir fechar o acordo que incluiu refilmagens, com novos efeitos e até inclusões de personagens que jamais estiveram na versão original (como o Coringa de Jared Leto), o cineasta aceitou trabalhou de graça.

"Eu não estou sendo pago por isso", afirmou, sobre a nova edição.

Mas ele vê vantagens na situação. "Eu não queria entrar nessa me comprometendo com alguém [um empregador]. Não ter um salário permitiu que todo o poder de negociação ficasse nas minhas mãos."

Por conta disso, Snyder afirma ter tido liberdade para refazer o final "com uma participação especial que vai explodir a mente dos fãs mais radicais".

A estreia de Zack Snyder's Justice League está marcada para o dia 18 de março na plataforma de streaming HBO Max - que só vai chegar no Brasil em junho.

Veja também:

 

Pipoca Moderna Pipoca Moderna
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade