1 evento ao vivo

Terrorista pede testemunho de Clint Eastwood em julgamento na França

18 nov 2020
19h16
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Foto: Divulgação/Warner / Pipoca Moderna

A defesa do terrorista marroquino Ayoub el Khazzani, que tentou cometer um atentado armado, disparando a bordo de um trem europeu em agosto de 2015, tentou convocar o veterano cineasta Clint Eastwood como testemunho de seu julgamento, que começou na segunda-feira (16/11) em Paris.

A advogada de Khazzani pediu à corte que Eastwood fosse intimado a comparecer como testemunha, alegando que ele poderia "lançar alguma luz" sobre a autenticidade das cenas de seu filme "15h17: Trem para Paris", que retrata o atentado.

O filme de Eastwood se baseia em um livro escrito por três militares americanos que estavam a passeio no trem e impediram o atentado. Os próprios heróis da vida real interpretaram a si mesmos no longa, que, por conta disso, teria bastante veracidade.

Só que em seu depoimento, Khazzani disse que tinha decidido desistir do ataque no último segundo, mas que acabou sendo tarde demais para evitar o confronto com os militares, segundo uma fonte judicial ouvida pela agência Reuters.

O filme de Eastwood não mostra esta suposta mudança de opinião, e a advogada de defesa teme que isso possa influenciar o júri durante o julgamento.

Ela queria questionar Eastwood sobre quais instruções deu sobre a cena ao dirigi-la.

O pedido para intimar o cineasta americano acabou rejeitado pela procuradoria francesa, com a alegação de que ele não testemunhou o incidente e que não faria sentido convocar um homem de 90 anos a viajar dos EUA até Paris para dizer exatamente isto durante uma pandemia.

Veja o trailer do filme abaixo.

Veja também:

Barack Obama quer que Drake o interprete em filme biográfico
Pipoca Moderna Pipoca Moderna
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade