0

Isabelle Huppert está entre os destaques das estreias do streaming

Apesar do retorno das exibições presenciais em cinemas, o público segue receoso e o streaming ainda é a opção mais segura durante a pandemia

20 out 2020
03h10
atualizado às 08h21
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Na quinta, 22, começa a 44.ª Mostra de Cinema de São Paulo, com quase 200 filmes que ficarão disponíveis na plataforma Mostra Play até 4 de novembro. Embora os cinemas já tenham voltado - nem todos -, a Mostra, que é planejada com antecedência, será remota, com algumas poucas sessões presenciais em drive-ins da cidade. Haja fôlego! A verdade é que, nesse novo normal, a volta aos cinemas ainda não está sendo o estouro que distribuidores e exibidores esperavam. O público está receoso, apesar dos protocolos de segurança. Em tempos de pandemia, todo cuidado é pouco e o streaming, sempre cheio de novos lançamentos, segue sendo a opção mais segura.

As 1001 Noites

A obra-prima do autor português Miguel Gomes, do genial Tabu, baseia-se na coleção de narrativas homônima. Divide-se em três partes, os Volumes 1, 2 e 3. O Inquieto, O Desolado e O Encantado. Por meio dessas histórias - engraçadas, dramáticas, documentais, surreais -, Gomes repensa a crise de Portugal neste século. No Belas Artes à La Carte.

Malina

Isabelle Huppert duplamente atriz, na tela e no palco (dentro do filme). Ela se envolve com dois homens, e um deles é Malina. A tragédia do amor, para o autor alemão Werner Schroeter, é que as pessoas tendem a exigir uma exclusividade dos sentimentos que pouca gente consegue retribuir. Isabelle é fantástica no papel. Na Mubi.

Tea for Two

Protagonista do longa Lembro Mais dos Corvos, de Gustavo Vinagre, Julia Katharine fez sensação como atriz e primeira mulher trans a assumir a direção no Brasil. A par do pioneirismo, o que precisa ser destacado é o seu talento como diretora desse curta de 25 minutos que integra a programação do Cabíria Festival, que se encerra nesta quinta, 22. Uma cineasta recebe a visita da ex-companheira no momento em que está iniciando nova relação com outra mulher. Na Mubi.

A Copa

Nascido no Butão, Khyentse Norbu iniciou-se no cinema como assistente de Bernardo Bertolucci em O Pequeno Buda. Conta a história de dois garotos que entram para um monastério budista. Fazem de tudo para assistir à final da Copa de 1998, quando o Brasil tomou 3 da França. Muitos críticos desautorizam o filme, que seria obra de propaganda do Tibete contra a China. O filme tem seu encanto. No Belas Artes à la Carte.

É JORNALISTA E CRÍTICO DO 'ESTADÃO', AUTOR DE 'CINEMA. ENTRE A REALIDADE E O ARTIFÍCIO'

Veja também:

Keaton mantém sigilo sobre rumores de voltar a ser Batman
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade