PUBLICIDADE

Globo de Ouro anuncia novos diretores após polêmicas

Reportagens revelaram que não havia negros na associação e que eleitores recebiam viagens e presentes para fazer indicações

1 set 2021 12h29
| atualizado às 12h36
ver comentários
Publicidade
Edição de 2022 do Globo de Ouro foi cancelada
Edição de 2022 do Globo de Ouro foi cancelada
Foto: Fred Prouser / Reuters

A Associação de Imprensa Estrangeira de Hollywood (HFPA, na sigla em inglês) anunciou um novo conselho de direção. A decisão da entidade responsável pelo Globo de Ouro anunciou, em suas redes sociais, que uma equipe vai supervisionar as reformas internas. A alteração é mais uma depois que a HFPA foi acusada por várias irregularidades na organização do prêmio.

O novo conselho de direção terá 12 membros, dos quais cinco assumem o cargo pela primeira vez. "Os resultados das eleições (desse novo conselho) constroem uma estrutura de governança mais forte", comentou Ali Sar, presidente da HFPA. "Estamos confiantes de que, com este novo conselho - e, em breve, o novo presidente -, responsabilidade, diversidade e inclusão estarão no centro de tudo o que fazemos."

O novo conselho está encarregado de selecionar três diretores externos - que não são membros da HFPA - para também supervisionar as reformas propostas no início deste ano, que vieram depois de uma série de matérias publicadas pelo jornal Los Angeles Times.

Publicada em fevereiro, a reportagem revelou que não havia, até então, nenhum negro entre os membros da associação, o que fez o Globo de Ouro receber acusações de racismo.

Foi revelado também que os comitês do Globo de Ouro fariam parte de um esquema de troca de favores, no qual eleitores aceitam dinheiro, viagens e presentes em troca de indicações no prêmio.

A HFPA negou as acusações de corrupção. Mesmo assim, o ator Tom Cruise decidiu devolver estatuetas que ganhou no passado.

Estadão
Publicidade
Publicidade