0

Daniel Craig deve ganhar US$ 100 milhões por sequências de Entre Facas e Segredos

6 abr 2021
20h33
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Foto: Divulgação/Lionsgate / Pipoca Moderna

O projeto de duas continuações de "Entre Facas e Segredos", atualmente negociado pela Netflix, pode render US$ 100 milhões para o diretor-roteirista Rian Johnson, o produtor Ram Bergman e o astro Daniel Craig - US$ 100 milhões para cada um deles.

Os valores elevados são o motivo para o projeto ser considerado o mais caro da história da Netflix. Anteriormente, o site Deadline tinha afirmado que o negócio valeria mais de US$ 400 milhões, tornando-se uma das maiores negociações para streaming de todos os tempos. Nesta terça (6/4), o Hollywood Reporter deu valores mais definidos para a produção: US$ 469 milhões - o equivalente a R$ 2,66 bilhões de acordo com a cotação atual do dólar no Brasil.

Além do montante milionário, Johnson manterá "total controle criativo" total sobre o projeto.

A produção de uma sequência era considerada certa desde que o primeiro "Entre Facas e Segredos" estourou as bilheterias em 2019, surpreendendo com uma arrecadação de US$ 311 milhões para um orçamento inicial de US$ 40 milhões. Relatos de que Johnson trabalhava no roteiro da continuação começaram antes mesmo da pandemia, mas o cineasta aproveitou o tempo de isolamento social para finalizar não apenas um, mas dois roteiros da franquia.

O negócio com a Netflix é notável, especialmente porque "Entre Facas e Segredos" nasceu por acaso. Sua origem data do afastamento repentino de Danny Boyle do filme que viria a se tornar "007 - Sem Tempo para Morrer", o que deixou o astro Daniel Craig com uma folga inesperada em sua agenda. Johnson, que adorava os whodunits de Agatha Christie, aproveitou e convocou o ator a brincar de detetive, juntando rapidamente um elenco matador.

Como seria apenas uma produção para "tapar buraco" na agenda de Craig, o estúdio Lionsgate não pensou em incluir cláusulas de extensão contratual para a produção do filme, nem com o elenco, nem com o diretor. Por isso, ficou de fora do acordo das continuações.

Na verdade, ninguém esperava que "Entre Facas e Segredos" pudesse se tornar o que nenhum filme vinha conseguindo no cinema americano recente: uma produção original bem-sucedida. Num mercado dominado por sequência e remakes, não só logrou se pagar apenas com a bilheteria doméstica como deu muito lucro a todos os envolvidos em sua produção.

Numa homenagem bem-humorada aos velhos filmes de mistério do gênero "whodunit", popularizado pelos livros de Agatha Christie, Ellery Queen e outros mestres do começo do século 20, que investigam suspeitos de um assassinato até descobrir "quem matou", sua trama girava em torno do assassinato de um escritor rico e famoso, assassinado durante a festa de seu aniversário por um de seus parentes.

Além de Daniel Craig (o James Bond) como o detetive, o elenco trazia Lakeith Stanfield ("Judas e o Messias Negro") como seu parceiro policial, Christopher Plummer ("Todo o Dinheiro do Mundo") como a vítima e uma galeria de suspeitos formada por Chris Evans (o Capitão América), Michael Shannon ("A Forma da Água"), Jamie Lee Curtis ("Halloween"), Ana de Armas ("Blade Runner 2049"), Katherine Langford ("13 Reasons Why"), Toni Colette ("Hereditário"), Jaeden Martell ("It: A Coisa") e Don Johnson ("Do Jeito que Elas Querem").

A agência CAA, que representa Johnson e Craig, está intermediando o negócio das continuações com a Netflix. Embora ninguém tenha feito declarações oficiais sobre as produções, o Deadline apurou que a primeira continuação já começará a ser filmada em 28 de junho na Grécia, com a escalação do elenco iniciando imediatamente.

Relembre abaixo o trailer do filme original.

Veja também:

Danna Paola: Dublar Raya foi realização de um sonho
Pipoca Moderna Pipoca Moderna
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade