PUBLICIDADE

Com músicas de Anitta e Bono, 'Sing 2' chega para alegrar primeira semana do ano

Outro destaque muito esperado pelos fãs é 'O Festival do Amor', novo filme de Woody Allen que estreia nas telonas

7 jan 2022 05h10
ver comentários
Publicidade

Os cantores do mundo animal estão de volta em Sing 2, dirigido por Garth Jennings. Desta vez, a trupe formada pela elefanta Meena (Tori Kelly na versão original e Sandy na brasileira), a porco-espinho Ash (Scarlett Johansson/Wanessa Camargo), o gorila Johnny (Taron Egerton/Fiuk), a lince Nooshy (Letitia Wright/Any Gabrielly), a loba Porsha (Halsey/Lexa), entre outros, precisa dar tudo para seu novo show em Redshore City - a Las Vegas dos bichos.

Seu grande objetivo é convencer o recluso roqueiro Clay Calloway (Bono/Paulo Ricardo) a fazer uma participação especial.

Como no primeiro filme, são muitos os hits que aparecem na animação: Let's Go Crazy, de Prince, Goodbye Yellow Brick Road, de Elton John, bad guy, de Billie Eilish, Hello, de Adele, Look What You Made Me Do, de Taylor Swift, e Not Today, do BTS. Não faltam, claro, canções do U2, como I Still Haven't Found What I'm Looking For e Where the Streets Have No Name. Mas a banda também compôs uma canção especialmente para a produção, Your Song Saved My Life. Suéltate, com Anitta, BIA e Jarina De Marco, é outra das músicas originais.

King's Man: A Origem

Muito antes de Colin Firth e Taron Egerton, havia outros espiões cavalheiros. Como o título em português deixa claro, o longa-metragem conta a origem da organização secreta, criada por Dave Gibbons e Mark Millar na série de quadrinhos de mesmo nome w transformada pela primeira vez em filme em 2015. Ambientada no início do século 20, traz o aristocrata Orlando, Duque de Oxford (Ralph Fiennes), recrutando dois de seus funcionários, Shola (Djimon Hounsou) e Polly (Gemma Arterton), para tentar evitar a Primeira Guerra Mundial. Personagens como o Arquiduque Francisco Fernando e o Czar Nicolau da Rússia fazem parte da trama.

O Festival do Amor

Entra ano, sai ano, quase sem falta, Woody Allen surge com um novo filme. Em O Festival do Amor, ele volta à Europa, como tinha feito em Vicky Cristina Barcelona (2008) e Meia-Noite em Paris (2011), mais precisamente a San Sebastián, na Espanha. Mort Rifkin (Wallace Shawn) é o neurótico da vez, um crítico de cinema esnobe que acompanha a mulher, Sue, ao Festival de San Sebastián. Rifkin desconfia de que ela está interessada no cineasta Philippe (Louis Garrel). Com uma crise de hipocondria, Rifkin procura ajuda médica e se encanta pela doutora Jo (Elena Anaya).

Roda do Destino

Aos 43 anos de idade, o diretor japonês Ryûsuke Hamaguchi se firma como um dos maiores nomes do cinema mundial. Ele ganhou o Grande Prêmio do Festival de Berlim de 2021 com este longa composto por três histórias sobre o acaso e a fantasia, todos protagonizados por mulheres. Poucos meses depois, ele levaria o prêmio de roteiro em Cannes com Drive My Car, um dos favoritos na corrida pelo Oscar de filme internacional e eleito o melhor longa do ano pelos críticos de Nova York, Los Angeles e Boston.

Netflix na telona

E por falar em Oscar, o Cinesesc apresenta três prováveis candidatos à estatueta: Tick, Tick... BOOM!, de Lin-Manuel Miranda, Não Olhe para Cima, de Adam McKay, e Ataque dos Cães, de Jane Campion. É a chance de conferir essas produções originais da Netflix na telona.

My Hero Academia - Missão Mundial de Heróis

No anime dirigido por Kenji Nagasaki e baseado na série de mangás, os alunos do ensino médio Deku, Bakugo e Todoroki precisam salvar o mundo em apenas duas horas.

Estadão
Publicidade
Publicidade