PUBLICIDADE

Cineastas espanholas criticam homenagem a Johnny Depp

Para Cristina Andreu, a decisão de homenagear no Festival de San Sebastián passa uma mensagem negativa

10 ago 2021 10h26
| atualizado em 25/8/2021 às 10h03
ver comentários
Publicidade

Um grupo de cineastas espanholas criticou o Festival de Cinema de San Sebastián pela decisão de prestar homenagem ao ator Johnny Depp dando a ele seu principal prêmio, e disse que isso vai gerar uma má reputação ao evento já que um juiz britânico disse que acusações de violência doméstica contra o ator eram "substancialmente corretas".  

Cristina Andreu, presidente da Association of Female Filmmakers and Audiovisual Media, da Espanha, disse que estava "muito surpresa" pela decisão, anunciada na segunda-feira, 9, de dar a Johnny Depp o Prêmio Donostia na 69.ª edição do festival, no mês que vem. 

Esta é a principal premiação do festival e reconhece o conjunto da obra do homenageado. "Isso fala muito mal do festival e de sua liderança, e transmite uma mensagem terrível para o público: 'Não importa se você é um abusador contanto que seja um bom ator'", ela disse à AP. 

Johnny Depp durante o Festival de Cinema de Zurique
02/10/2020
Johnny Depp durante o Festival de Cinema de Zurique 02/10/2020
Foto: Arnd Wiegmann/Reuters

A associação, que tem uma ligação próxima ao Festival de Cinema de San Sebastián, estava "estudando os próximos passos", segundo a presidente.

O Festival de San Sebastián será realizado no norte da Espanha entre os dias 17 e 25 de setembro. Johnny Depp deve receber o prêmio pessoalmente no dia 22, e esta será sua terceira participação no evento.

A assessoria do ator não respondeu aos pedidos da AP para que Depp comentasse o caso.

No ano passado, Johnny Depp perdeu um processo contra um jornal britânico que o acusou de violência doméstica. Em março, o tribunal britânico rejeitou o pedido de apelação do ator, e o juiz disse que sua tentativa de mudar a decisão com relação à agressão feita contra sua ex-mulher Amber Heard não tinha chance de ser bem-sucedida.

Johnny Depp está processando Amber Heard e quer US$ 50 milhões por causa de um artigo sobre violência doméstica que ela escreveu para o Washington Post. O julgamento deve ser realizado em abril de 2022.

Estadão
Publicidade
Publicidade