PUBLICIDADE

Spielberg prefere celebrar o cinema em Cannes a falar em competição

15 mai 2013 12h07
| atualizado às 23h52
ver comentários
Publicidade
Cannes é celebração e não competição, diz Spielberg:

Steven Spielberg, presidente do júri do 66º Festival de Cannes, disse nessa quarta-feira ter o prazer de estar no centro de "duas semanas de celebração do cinema e não de duas semanas de competição", enquanto a atriz Nicole Kidman se disse muito feliz por poder, pela primeira vez, passar duas semanas na Croisette.

"Os filmes estão sempre competindo uns com os outros para atrair público nos cinemas", explicou o diretor de E.T. e Lincoln na coletiva de imprensa do júri, antes da abertura oficial do festival nesta quarta-feira à noite.

Cannes para ele é um evento cultural global. "São duas semanas de celebração do cinema e não duas semanas de competição entre filmes".

Spielberg, que pareceu mau humorado no último Oscar, onde seu filme Lincoln disputou a estatueta dourada, considera revigorante não existir em Cannes campanhas, como acontece em Hollywood em favor de um filme ou outro.

Entre os demais membros do júri, a atriz Nicole Kidman, que participou de várias edições do festival, se mostrou feliz por finalmente poder passar as duas semanas no local.

Para Christoph Waltz, "um prêmio é um pouco como uma boa sessão de psicanálise, é o resultado de um bom trabalho entre um cliente e um psicanalista. Portanto, espero que as discussões se mantenham no nível mais elevado entre esses artistas extraordinários ".

O diretor romeno Cristian Mungiu, Palma de Ouro em 2007 por Quatro meses, três semanas, dois dias, admitiu, entretanto, ser muito difícil julgar os filmes, mesmo que após alguns anos a gente saiba se um filme é bom ou não. "O que eu estou procurando é a honestidade do diretor", disse.

Um sentimento compartilhado pelo diretor vencedor do Oscar Ang Lee, para quem a honestidade é a chave. "Vamos tratar de questões de estilo, questões políticas ou sociais através dos vários filmes que vamos ver. E então, em algum momento, algo irá nos afetar, não podemos nem mesmo colocar palavras sobre isso, e para nós este receberá a Palma de Ouro", comentou.

Por fim, o francês Daniel Auteuil contou ter visto muitas Palmas de Ouro e explicou que queria descobrir com os meus amigos o filme que será referência.

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
Publicidade
Publicidade