PUBLICIDADE

Festival de Cannes tem dia agitado, com roubo de joias e tiros

17 mai 2013 20h03
| atualizado às 20h04
ver comentários
Publicidade
Joias da marca Chopard avaliadas em US$ 1,4 milhão foram roubadas de um hotel
Joias da marca Chopard avaliadas em US$ 1,4 milhão foram roubadas de um hotel
Foto: Getty Images

O Festival de Cannes teve um dia agitado nesta sexta-feira (17), com o roubo de joias da marca Chopard em um quarto de hotel e tiros de balas de festim disparados por um homem nas imediações do estúdio do programa Grand Journal do Canal+, transmitido ao vivo da Croisette.

No primeiro incidente, joias da marca Chopard avaliadas em US$ 1,4 milhão que estavam com uma funcionária da joalheria foram roubadas, afirmou o procurador de Grasse, Jean-Michel Cailliau. Esse valor foi contestado pela marca suíça, fornecedora de joias para estrelas que desfilam pelo tapete vermelho e concorrem à Palma de Ouro, que menciona um valor "bem abaixo dos números anunciados".

"As peças roubadas não fazem parte da coleção destinada às atrizes durante o Festival de Cannes", indicou uma porta-voz da Chopard, a principal joalheria das estrelas no festival. Este ano, a célebre marca suíça de joias e de relojoaria já emprestou joias a Julianne Moore, Lana Del Rey, Cindy Crawford, à atriz chinesa Fan Bing Bing e à espanhola Blanca Suarez.

O roubo ocorreu à noite no quarto de hotel de uma funcionária americana da Chopard, em um Novotel de Cannes. O cofre que continha as joias teria sido retirado do armário do quarto e depois levado, de acordo com uma fonte policial.

A desejada Palma de Ouro que será entregue no dia 26 de maio, no final do Festival de Cannes, fornecida pela Chopard, está em segurança, garantiram os organizadores. Como parte de uma parceria com o Festival de Cannes, a Chopard fornece todos os anos a Palma que recompensa o melhor filme da competição oficial, de 118 gramas de ouro, avaliada em mais de 20 mil euros.

A Chopard fica em um local protegido por um forte dispositivo de segurança no 7º andar do Palácio Martinez, na Croisette, que inclui uma suíte de 500 m2 onde as estrelas escolhem seus acessórios. Uma empresa de segurança foi contratada especialmente para a ocasião. As suítes Chopard sempre tiveram a reputação de serem fortalezas.

E a realidade imitou a ficção, em parte. O episódio lembra o filme Ladrão de Casaca (1955), de Hitchcock com Cary Grant e Grace Kelly, filmado em parte no Carlton de Cannes, sobre uma série de roubos misteriosos de joias nos palácios da Riviera Francesa.

A Croisette foi agitada novamente nesta sexta à noite quando um homem armado com uma pistola de festim e com uma granada falsa atirou duas vezes para o alto perto do estúdio do programa Grand Journal do Canal + transmitido ao vivo de Cannes, desencadeando um breve movimento de pânico, mas sem deixar feridos.

"Foi um indivíduo de 42 anos que utilizou sua arma nas proximidades do estúdio. Era um desequilibrado que logo foi detido pela polícia", declarou Marcel Authier, diretor do Departamento de Segurança Pública (DDSP) dos Alpes Marítimos.

Segundo fontes policiais, o homem, que também estava armado de um canivete, foi colocado sob custódia. O Grand Journal, que recebia nesta sexta os membros do júri do festival Christoph Waltz e Daniel Auteuil, retomou sua transmissão depois do incidente.

<a data-cke-saved-href="http://www.terra.com.br/diversao/cinema/infograficos/20-cenas-quentes-cinema/iframe.htm" data-cke-325-href="http://www.terra.com.br/diversao/cinema/infograficos/20-cenas-quentes-cinema/iframe.htm">veja o infográfico</a>

<a data-cke-saved-href=" http://www.terra.com.br/diversao/cinema/infograficos/atores-que-recusaram-papeis/iframe.htm " href=" http://www.terra.com.br/diversao/cinema/infograficos/atores-que-recusaram-papeis/iframe.htm ">veja o infográfico</a>
AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
Publicidade
Publicidade