0

Você sabia que os direitos de Pantera Negra nem sempre pertenceram à Marvel?

Vem conhecer um pouco da disputa pelo personagem dos quadrinhos da Marvel e por que demorou tanto para o filme de T'Challa ser lançado.

25 fev 2018
09h46
atualizado às 13h25
  • separator
  • comentários

Você sabia que os direitos de Pantera Negra nem sempre pertenceram à Marvel? Isso explica porque o super-herói demorou tanto para ganhar um filme. Diante da estreia da excelente produção protagonizada por Chadwick Boseman e dirigida por Ryan Coogler (Creed), que tal conferir um pouco da história dos direitos autorais dos personagens do estúdio?

Foto: Marvel / AdoroCinema

Entre as décadas de 80 e 90, a Marvel estava enfrentando a possibilidade de falência, especialmente após produzir filmes fracassados como Howard, O Super-herói; O Justiceiro de Dolph Lundgren, e O Quarteto Fantástico de 1994, que nunca chegou a ser lançado.

Por conta disso, resolveu vender os direitos de alguns dos seus maiores personagens para importantes estúdios de Hollywood. Entre eles, Homem-Aranha, Demolidor, Motoqueiro Fantasma, X-Men, Hulk, Quarteto Fantástico e Pantera Negra. A maioria foi adaptado para as telonas por outros produtores, mas a história de T'Challa não.

Desde então, muitos deles retornaram para a Marvel Studios — tais como Demolidor, Motoqueiro Fantasma e Pantera Negra — mas outros continuam com outros estúdios. Recentemente, a Disney/Marvel fez um acordo com a Sony pelos direitos do Homem-Aranha e adquiriu de volta o domínio dos X-Men com a compra da Fox.

Mas analisemos a história das idas e vindas dos direitos autorais de Pantera Negra.


A Columbia Pictures originalmente adquiriu os direitos do herói, juntamente com os de Homem-Aranha e Motoqueiro Fantasma, no início dos anos 1990. Em 1994, eles estavam tentando fazer uma adaptação da história de T'Challa com Wesley Snipes no papel principal. Entretanto, após passar anos em pré-produção - com Snipes tentando explicar para os diretores e roteiristas que queria fazer um filme de super-herói e não dos revolucionários dos direitos civis dos anos 1960 — a história não foi para frente.

Você sabia que Wesley Snipes quase fez um filme do Pantera Negra nos anos 90?

Então, nos anos 2000, o estúdio Artisan Entertainment — que tinha chegado à ascensão graças a A Bruxa de Blair — adquiriu os direitos de Pantera Negra e tentou fazer sua própria adaptação. O filme fazia parte de um enorme acordo de coprodução com a Marvel Studios para produzir adaptações de até 15 de seus maiores personagens, incluindo Thor, Deadpool, Capitão América e Punho de Ferro. Essa negociação também incluía potenciais programas de TV live-action, mas, infelizmente, o projeto nunca foi para frente.

Em 2003, a Lionsgate Films adquiriu a Artisan Entertainment e herdou seu acordo com a Marvel Studios. Nessa época, Snipes voltou a ser cotado para Pantera Negra, mas estava ocupado fazendo Blade Trinity. A Lionsgate não esteva muito interessada em fazer um filme do Pantera e, assim, os direitos eventualmente voltaram para a Marvel.


Só que, nesse ponto da história, os estúdios da Marvel ainda não tinham seu Universo Cinematográfico.

Após passar anos desenvolvendo filmes com a Sony, Fox, Paramount e outros, Marvel decidiu que queria assumir o controle e ser a única força criativa por trás de seus longas-metragens, tendo estúdios externos apenas como distribuidores.

Em 2005, a Marvel mudou seu nome para Marvel Entertainment e, posteriormente, pegou emprestado US$ 525 milhões de credores para começar a produção de seus próprios filmes. O plano era desenvolver 10 blockbusters com produções de até US$ 165 milhões cada, com a Paramount e a Universal distribuindo cada filme a nível nacional e global.


Cena de Vingadores.

Aos poucos, a Marvel começou a readquirir os direitos de alguns de seus personagens. Homem de Ferro foi retomado da New Line Cinema em novembro de 2005; com Thor, Viúva Negra e Hulk voltando para a Marvel em diversos momentos em 2006 — por mais que os direitos de distribuição do Hulk continuem com a Universal até hoje, um dos motivos pelo qual a Marvel não fez mais filmes solo do personagem, a Marvel detém os direitos de produção do herói, podendo usá-lo em seus filmes livremente.

Tudo estava se encaixando para que os estúdios lançassem o Universo Cinematográfico Marvel em 2008, com O Incrível Hulk e Homem de Ferro. Na época, o presidente da Marvel Studios, Kevin Feige, mencionou que Pantera Negra estava na programação oficial da Marvel, e Snipes até falou em buscar de um diretor para a adaptação.

Porém, novamente as mentes criativas por trás do filme não concordaram sobre qual direção tomar com Pantera. Então, o personagem sentou no banco por diversos anos, enquanto Homem de Ferro, Thor e Capitão América ganhavam vários lançamentos nas telonas.


Cena de Capitão América: Guerra Civil, já com Pantera Negra no Universo Marvel.

Foi só em 2014, quando a Marvel anunciou sua Fase 3, que o personagem oficialmente saiu do papel. O herói foi apresentado ao público dos cinemas em Capitão América: Guerra Civil na pele de Chadwick Boseman, e teve seu filme solo lançado nas telas agora em 2018, sob o comando de Ryan Coogler e roteiro de Joe Robert Cole.


Robert Downey Jr. e Chris Evans dando as boas-vindas para Chadwick Boseman no Universo Cinematográfico Marvel.

Só levou... mais de duas décadas para acontecer. Mas está aí! Sucesso de público e crítica, Pantera Negra é um filme com personagens fortes, representatividade marcante e um gostinho para ver mais de Wakanda nas telonas.

AdoroCinema

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade