1 evento ao vivo

"Vão perder Narcos", diz Padilha sobre boicote à Netflix

Série lançada dia 23 de março tem sido criticada por manipular a narrativa de forma tendenciosa.

27 mar 2018
14h02
atualizado às 16h25
  • separator
  • comentários

O Mecanismo recebeu críticas pela forma de dramatizar a Operação Lava Jato e acabou gerando um movimento de esquerda nas redes sociais para boicotar a Netflix. Sobre a campanha de cancelar as assinaturas do canal de streaming, o diretor José Padilha se pronunciou de forma irônica.

Foto: Getty Images / AdoroCinema

"Acho patético! Vão perder a quarta temporada de Narcos!", criticou o cineasta em entrevista ao jornal O Globo. Ele trouxe à tona outra série comandada por ele na Netflix para alfinetar a campanha de boicote gerada por O Mecanismo e que vem sendo inflada pelo crítico de cinema Pablo Villaça, que cancelou sua assinatura do serviço de streaming. Algumas pessoas chegaram a publicar no Twitter prints do cancelamento.

O seriado recebeu algumas críticas por manipular a narrativa de forma tendenciosa. Uma delas foi o fato de mostrar o "personagem do ex-presidente (claramente inspirado em Lula) usando frases como 'estancar a sangria' e 'construir um grande acordo nacional' [...] do notório diálogo entre Sérgio Machado e Romero Jucá como sendo de Lula" — como aponta nossa crítica da 1ª temporada. Além disso, a ex-presidente Dilma Rousseff também fez uma nota de esclarecimento acusando o cineasta de criar "fake news".

Em entrevista, Padilha fez questão de reafirmar a tentativa de fazer uma produção imparcial e apontar que todos estão envolvidos no sistema de corrupção.

"A verdade é clara: a esquerda brasileira foi e é tão corrupta quanto a direita. O mecanismo não tem ideologia. Não. Jucá e Lula não patentearam as expressões idiomáticas que por ventura utilizaram em falcatruas. A língua portuguesa ainda não foi surrupiada. Ainda", disse Padilha em entrevista ao Estadão.

Sobre a polêmica que vem sendo gerada em cima da troca de diálogos, Padilha conclui na entrevista ao O Globo:

"Os bandidos entram na sua casa. Estupram a sua esposa, matam os seus filhos e roubam tudo o que você tem. Na saída, surrupiam seu isqueiro... A esquerda viu a série e quer debater a cor do isqueiro. Há um elefante na sala. O PT de Lula se associou ao PMDB de Temer. Juntos, operaram o mecanismo. Desviaram bilhões de dólares dos cofres públicos. Petrobrás, Belo Monte, Eletrobrás, BNDES. Parasitaram o cidadão. E a esquerda finge que não viu? Sinto muito. A esquerda enlouqueceu e ficou tão hipócrita quanto a direita. Hoje estão todos de mãos dadas: os formadores de opinião da esquerda, Aécio Neves e Temer, torcendo para que o STF revogue a prisão em segunda instância. Depois o maluco é o Marco Ruffo [personagem interpretado por Selton Mello que é um delegado da Polícia Federal em busca de corruptos]".

AdoroCinema

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade