0

Universal e Disney brigam para ter filmes e séries da Fox

Parece que os X-Men não se unirão ao MCU tão facilmente...

4 dez 2017
10h39
atualizado às 13h26
  • separator
  • comentários

O acordo que pode mudar os rumos da indústria cinematográfica ganha mais uma reviravolta. Segundo informa o Deadline , a Disney pode ter renovado seu interesse em adquirir a divisão de filmes e séries da Fox - incluindo, portanto, o Universo Marvel do estúdio, composto pelos X-Men , Deadpool e Quarteto Fantástico -, mas a casa de Mickey Mouse não é a única compradora do mercado: a Universal também entrou na jogada.

Foto: AdoroCinema / AdoroCinema

A negociação seguiria os mesmos termos divulgados anteriormente: a Família Murdoch, dona da 21st Century Fox, manteria a posse dos departamentos de notícias e esportes - que inclui canais como Fox News e Fox Sports - de sua companhia, enquanto as propriedades e os estúdios da 20th Century Fox seriam comercializados. Desse modo, a grande - e principal - diferença na compra seria o poder da Comcast, maior conglomerado midiático do mundo, que detém, além da Universal, o canal NBC e a Dreamworks, entre outras companhias.

Além de possuir o capital necessário para a aquisição, a dona da Universal tem um bom motivo para tentar fechar o negócio: atrair um universo cinematográfico que supra a deficiência do fracassado - e provavelmente cancelado - Universo Sombrio dos Monstros. Com os direitos de adaptação dos heróis da Marvel que hoje pertencem à Fox, a Universal herdaria franquias consolidadas e projetos de vasto potencial mercadológico, tanto nas telonas quanto nas telinhas.

Vale lembrar que se o acordo for finalizado, a Comcast - ou a Disney, seja lá quem vencer a disputa - também teria direito de explorar aclamadas e premiadas séries como Legion , Fargo , American Horror Story e American Crime Story - todas do canal FX -, bem como parte das ações, investimentos e produções decorrentes do acordo firmado entre a Fox e o serviço de streaming Hulu, segundo maior do segmento atrás apenas da Netflix.

Veja também

AdoroCinema

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade