4 eventos ao vivo

Uma Thurman diz que trabalharia novamente com Quentin Tarantin se tivesse um "papel grande"

Apesar de acidente no set de filmagens de Kill Bill Vol. 2, que veio à tona recentemente, atriz diz que não tem mágoas e preza pelo "bom relacionamento" com o diretor e roteirista e pelo "legado" de seus trabalhos juntos.

7 mai 2018
15h19
atualizado às 15h24
  • separator
  • comentários

Uma Thurman está disposta a trabalhar novamente com Quentin Tarantino, que atualmente prepara um filme relacionado aos assassinatos mentorados por Charles Manson. Em fevereiro deste ano, a parceria entre a atriz e o cineasta foi alvo de polêmica quando Thurman contou que passou por um acidente grave durante as filmagens de Kill Bill e que o diretor teria negligenciado sua segurança. Dias depois, a atriz esclareceu que não culpava Tarantino, mas sim os produtores do filme.

Foto: Ian Gavan/Getty Images / AdoroCinema

"Nós tivemos as nossas brigas ao longo dos anos. Quando você conhece uma pesssoa por tanto tempo quanto eu conheço ele, 25 anos de colaborações criativas... Sim, algumas tragédias acontecem? Com certeza. Mas você não pode reduzir essa história e esse legado", comentou a atriz que também atuou em Pulp Fiction - Tempo de Violência em entrevista ao site Entertainment Weekly durante a promoção de The Con Is On, comédia de ação na qual Thurman atua com Tim Roth, outro frequente colaborador de Tarantino. "Nossa história teria se reduzido se eu tivesse morrido no acidente de carro."

Thurman falou sobre o acidente de carro em fevereiro ao The New York Times na mesma época em que quebrou o silêncio sobre o assédio sofrido pelo produtor Harvey Weinstein (que para ela "não merece nem um tiro"). A atriz contou que não se sentia segura para fazer uma cena em Kill Bill na qual sua personagem precisa dirigir um carro em alta velocidade por uma curta via cercada de arvores. Quando o veículo perdeu o controle e bateu, a atriz ficou desacordada. Ela tem dores crônicas até hoje por conta do evento, que não teria acontecido caso Tarantino tivesse atendido ao seu pedido para usar uma dublê na cena. Uma disse que o cineasta já havia expressado seu arrependimento por conta do incidente e por ter ocultado a chocante cena do acidente — disponibilizada apenas em 2018. O diretor classificou o evento como "um dos maiores arrependimentos" de sua vida.


Uma Thurman e Quentin Tarantino durante as filmagens de Kill Bill.

"Eu tenho dores crônicas no pescoço? Sim. Eu fiquei irritada com a forma como a situação foi conduzida e eu fui tratada? Sim. Mas isso não significa que eu não ligue mais para alguém com quem eu tenho 25 anos de história. Minha capacidade de perdoar existe e as coisas acontecem", contou a atriz. "O acidente em si foi errado, mas... eu tentei explicar que o que mais feriu foi o ambiente."

Por conta disso, Thurman contou que está aberta a trabalhar com o cineasta novamente, mas somente "se ele escrever um grande papel". "Eu o compreendo e se ele escrever um grande papel e nós estivermos no lugar certo, seria algo a se pensar", contou. Entretanto, ela também disse que não quer forçar essa parceria e que acha que ela pode não se repetir, já que além do filme sobre os assassinatos de Manson, Tarantino já disse que pretende fazer apenas mais um longa-metragem e se aposentar.

AdoroCinema

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade