0

Titanic, Avatar e Star Wars ainda são as maiores bilheterias da história do cinema? Não necessariamente

A lista de maiores sucessos pode mudar bastante de acordo com os cálculos.

15 jul 2018
09h30
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A cada semana, os relatórios de bilheterias apontam novos recordes: a maior abertura de todos os tempos para Vingadores: Guerra Infinita, a melhor estreia num feriado para Pantera Negra, a maior estreia de uma animação para Os Incríveis 2, a maior arrecadação para um estúdio num único ano, para a Disney... Mas os líderes mundiais de bilheteria ainda são Avatar (US$2,7 bilhões), Titanic (US$2,1 bilhões), Star Wars - O Despertar da Força (US$2,06 bilhões) e Vingadores - Guerra Infinita (US$2,04 bilhões), certo?

Foto: AdoroCinema / AdoroCinema

Mais ou menos. Isso depende do ponto de vista: se levarmos em consideração a arrecadação internacional bruta, em dólares, o resultado confere. Vale lembrar que a indústria norte-americana considera apenas o faturamento, e não o número de espectadores. Como os preços dos ingressos variam muito de um cinema para o outro, ignora-se o número exato de pessoas que assistiu a cada um destes filmes.


Avatar (2009)

O caso de Avatar é emblemático: sabe-se que os rendimentos do filme foram particularmente impressionantes em função dos ingressos mais caros do 3D, formato que dominou as sessões. É provável que ele tenha registrado um número de espectadores inferior ao de Titanic, no entanto, se tornou líder em arrecadação. No Brasil, pelo contrário, trabalha-se também com o número de espectadores - assim como nos números de bilheteria do AdoroCinema.

Mas se levarmos em consideração a inflação desde o início do cinema, a lista de maiores sucessos muda bastante. É óbvio que um ingresso em 2018 custa muito mais caro do que custava em 1930, por exemplo, então não é de se espantar que os recordes de arrecadação continuem aparecendo à medida que os ingressos - e o custo de vida, de modo geral - aumentam. 

Sites como o Box Office Mojo propõem listas ajustadas à inflação anual, utilizando como base o valor médio das entradas nos Estados Unidos. Em 2018, o preço médio nos cinemas locais é de US$9,16. Multiplicando a bilheteria pelo valor dos ingressos, é possível comparar os filmes de décadas atrás com os atuais, como se ambos fossem lançados na mesma época.


E o Vento Levou (1939)

Neste caso, os resultados são totalmente diferentes: nove filmes ultrapassariam a marca do bilhão de dólares de faturamento, considerando apenas os números nos Estados Unidos. Se considerarmos os números americanos não ajustados a inflação, nenhum título jamais ultrapassou US$1 bilhão.

Bilheterias nos Estados Unidos, ajustadas à inflação
1º E o Vento Levou (1939): US$1,85 bilhão
2º Guerra nas Estrelas (1977): US$1,63 bilhão
3º A Noviça Rebelde (1965): US$1,3 bilhão
4º E.T. - O Extraterrestre (1982): US$1,29 bilhão
5º Titanic (1997): US$1,24 bilhão
6º Os Dez Mandamentos (1956): US$1,19 bilhão
7º Tubarão (1975): US$1,17 bilhão
8º Doutor Jivago (1965): US$1,13 bilhão
9º O Exorcista (1973): US$1,01 bilhão
10º Branca de Neve e os Sete Anões (1937): US$998 milhões

De acordo com estes cálculos, Avatar sequer aparece entre os dez primeiros, ficando na 15ª colocação. Além disso, todos os títulos do top 10 foram feitos antes do ano 2000. Infelizmente, seria inviável efetuar um cálculo semelhante para o mundo inteiro, pois país registrou um nível de inflação e uma evolução de preços - e faturamentos - muito diferente.


A Noviça Rebelde (1965)

Mesmo assim, os resultados norte-americanos permitem compreender que os recordes anunciados com frequência tendem a privilegiar o cinema do século XXI em relação aos clássicos de décadas atrás, que muitas vezes arrastaram multidões ainda mais impressionantes quando foram lançados.

Isso se justifica por uma evolução no consumo do audiovisual: ainda que o cinema continue sendo uma diversão extremamente popular, ele foi ainda mais popular no passado, quando não enfrentava a concorrência da Internet e dos filmes em plataformas digitais. 

Para compreender o sucesso de um filme em escala mundial, o ideal seria conhecer o número exato de espectadores - dado infelizmente indisponível. Mas podemos ter a certeza de que, se produções gigantes como Vingadores e Star Wars são muito bem-sucedidas hoje, títulos como E o Vento Levou e A Noviça Rebelde fizeram um estouro ainda maior em suas épocas.

Veja também:

Wagner Moura revela planos para carreira após 'Sergio'
AdoroCinema
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade