0

SXSW 2018: Mark Hamill concordou com abordagem de Rian Johnson para Luke em Star Wars - Os Últimos Jedi

"Ele sempre está certo", admitiu o ator sobre o cineasta.

13 mar 2018
20h12
  • separator
  • comentários

A história de Luke Skywalker em Star Wars - Os Últimos Jedi foi mais sombria do que se podia imaginar. Até Mark Hamill teve dificuldade em aceitar essa nova versão do personagem que marcou sua carreira. Mas agora acredita que o diretor e roteirista Rian Johnson estava certo o tempo todo.

Foto: Lucasfilm / AdoroCinema

No roteiro do Episódio VIII, o personagem criado por George Lucas praticamente havia desistido de treinar novos Jedi e ajudar a Resistência, se isolando em uma ilha para viver o resto de seus dias. Pouco depois do lançamento de Os Últimos Jedi, Hamill compartilhou suas críticas em inúmeras entrevistas, chegando a afirmar que aquele "não era o seu Luke Skywalker". Porém, ele voltou atrás e se arrependeu de ter falado sobre diferenças criativas que deveriam ter ficado sob portas fechadas.

O ator voltou a expressar seu arrependimento no festival South by Southwest (SXSW), que acontece em Austin, no Texas (EUA). Em um debate na sessão do documentário The Director and the Jedi — filme dirigido por Anthony Wonke que seguia Rian Johnson nos bastidores de Os Últimos Jedi — Hamill se juntou a Johhson para falar sobre a história de Luke.


De acordo com o Deadline, o ator subiu ao palco fazendo algumas brincadeiras e, então, usou a oportunidade para reiterar sua opinião sobre o arco de Skywalker. "Eu queria não ter manifestado as minhas inseguranças publicamente", disse ele, afirmando que queria ser completamente honesto com o cineasta.

"Eu queria desabafar e jogar tudo lá fora", acrescentou Hamill. Ele disse que é da velha era de George Lucas e está feliz por poder ajudar a abrir as portas para a nova geração de personagens de Star Wars, incluindo Rey (Daisy Ridley), Poe (Oscar Isaac) e Finn (John Boyega).

Johnson, por sua vez, comentou desde A Ponta de um Crime até Breaking Bad, e também aproveitou para defender o o arco de roteiro de Luke, justificando o lado sombrio. 

"Se você olha para a jornada do herói, ela vai para lugares mais escuros", disse Johnson fazendo referência a contos clássicos do Rei Arthur e Beowulf e onde eles vão depois que suas histórias acabam. "Os mitos não são feitos para vender figuras de ação", continuou ele. "Os mitos são para nos ajudar a entender as transições mais difíceis da vida." Segundo Johnson, a história é sincera porque deve ser sincera. "Para levá-lo a sério, você deve levá-lo para esse reino. Pareceu certo para para mim."


Hamill, posteriormente, opiniou sobre a onda de reboots, revivals, refilmagens e continuações anos depois que estão acontecendo em Hollywood, Hamill brincou dizendo que "as reuniões são inerentemente decepcionantes". No início, elas parecem empolgantes, mas "uma vez que você os vê na TV, não é mais uma ideia tão boa".

Ainda assim, Hamill comentou que, enquanto estava filmando Os Últimos Jedi, comentou com Johnson sobre Luke e a direção que estava tomando. O cineasta o tranquilizou, afirmando que "nem sempre podem dar ao público o que eles esperam e o que querem", mas "podem lhes dar algo que eles não esperam e o que queremos". Hamill admitiu: "Ele sempre está certo".

AdoroCinema

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade