0

Sala de cinema dos EUA toma medida contra entrada de adolescentes

O AMC Classic Peachtree 8 barrará jovens menores de 18 anos e/ou desacompanhados após as 19 horas.

13 jan 2018
09h55
atualizado às 13h50
  • separator
  • comentários

Segundo reportagem do jornal Ledger-Enquirer , o AMC Classic Peachtree 8, sala de cinema da cidade de Columbus, no estado da Geórgia, não permitirá que adolescentres comprem ingressos para sessões iniciadas após as 19 horas. Tíquetes para as exibições noturnas só poderão ser adquiridos por maiores de 18 anos ou por jovens acompanhados por seus pais e/ou responsáveis.

Tíquetes para as exibições noturnas só poderão ser adquiridos por maiores de 18 anos ou por jovens acompanhados por seus pais e/ou responsáveis.
Tíquetes para as exibições noturnas só poderão ser adquiridos por maiores de 18 anos ou por jovens acompanhados por seus pais e/ou responsáveis.
Foto: AdoroCinema / AdoroCinema

A rede de cinemas AMC, fundada em 1920 e companhia que detém a maior fatia do mercado exibidor cinematográfico nos Estados Unidos, não se pronunciou sobre a decisão de sua filial até o momento. Ainda não está claro, portanto, se a medida será replicada em outras unidades da rede ou se esta é uma imposição particular dos gerentes do Classic Peachtree, e tampouco se a AMC intercederá quanto ao decreto.

Nenhum motivo específico para a instituição da medida foi comunicado pelos administrados da sala de Columbus, mas provavelmente a norma foi estabelecida por causa do comportamento geral dos adolescentes em sessões cinematográficas. Ainda que representem uma larga porção dos consumidores, os jovens menores de 18 anos costumam visitar as salas de cinema por causa da experiência conjunta com seus amigos e não exatamente pelos filmes em cartaz, como o estudo sobre os hábitos de consumo dos adolescentes divulgado pelo The Guardian revela.

Entretanto, é evidente que a medida é polêmica - e, de certa forma, falha: como a fiscalização será realizada nas bilheterias? Não é possível comprovar, de fato, que são os jovens os maiores responsáveis por perturbarem as sessões cinematográficas e a experiência dos outros espectadores, e a proibição da entrada dos mesmos pode prejudicar os adolescentes que respeitam o silêncio dentro das salas e não soluciona em nada a problemática. Afinal de contas, diálogos em alto volume no interior dos cinemas e uso indevido de aparelhos celulares no meio das exibições não é exclusividade dos adolescentes.

E aí, o que você acha da medida?

Veja também:

AdoroCinema

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade