0

Próximo 007 não será vivido por uma mulher, afirmam produtores da franquia

Produtora Barbara Broccoli diz que é preciso "criar novos personagens para as mulheres".

20 jan 2020
19h20
atualizado às 20h20
  • separator
  • 0
  • comentários

Infelizmente, o desejo de muitos não será uma ordem. Enquanto os produtores Barbara Broccoli e Michael G. Wilson estiverem no comando das decisões criativas da franquia 007, que retornará aos cinemas em 04 de abril com seu 25º filme, o sucessor de Daniel Craig não será uma mulher.

Foto: AdoroCinema / AdoroCinema

Em entrevista exclusiva à Variety, Broccoli afirmou que, ao invés de torcer para que James Bond ganhe uma versão feminina, o correto seria criar uma personagem completamente do zero. "Ele pode ser de qualquer etnia, mas ele será um homem", afirma. Tais palavras salientam que a presença da atriz Lashana Lynch em Sem Tempo Para Morrer não quer dizer muita coisa. Indo contra os rumores, sua personagem não ficará com o posto do agente no futuro.

"Acredito que devemos criar novas personagens para as mulheres - personagens fortes. Particularmente, não estou interessada em aproveitar um personagem masculino e colocar uma mulher para interpretá-lo. Acredito que mulheres são interessantes demais para interpretar James Bond", conclui Barbara, que ainda está em processo de negação quanto ao adeus de Craig na pele do protagonista.

"Estou em completa negação. Eu aceitei o que Daniel disse, mas tudo isso ainda é muito traumático para mim", diz. É sabido que, desde 2015, durante a divulgação de 007 Contra Spectre, Craig se mostrava fisicamente e mentalmente exausto devido ao peso de interpretar o espião. Mas, graças à persistência de Barbara, o ator ficou novamente animado em fazer algo novo com o personagem.

Mas o fato é este: Sem Tempo Para Morrer será o ponto final do personagem vivido por Craig e marcará, mais uma vez, o fim de uma prolífera fase da franquia 007 nos cinemas.

AdoroCinema
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade