1 evento ao vivo

O Retorno de Mary Poppins: "Cada frame do filme parece uma obra de arte", diz diretor (Entrevista)

Rob Marshall ainda garante que a sequência "mantém o DNA" do original.

2 dez 2018
09h12
  • separator
  • 0
  • comentários

A babá mais querida do cinema está preparando o seu guarda-chuva para descer dos céus com o lançamento de O Retorno de Mary Poppins. Após 54 anos, a sequência do original chega às telonas em dezembro com Emily Blunt no icônico papel que rendeu o Oscar de melhor atriz para Julie Andrews.

Desta vez, a direção é de Rob Marshall, que trabalhou em musicais como Nine, Chicago e Caminhos da Floresta e inclusive já se declarou fã número um do clássico de 1964, o primeiro filme que assistiu com apenas 4 anos de idade.

Em entrevista ao AdoroCinema, Marshall falou sobre a responsabilidade de ter a sequência do original em suas mãos e trazer a nostalgia do clássico sem deixar a tecnologia tomar conta. Segundo ele, foi essencial manter o DNA de Mary Poppins, portanto mesmo tendo diversas opções de computadorização gráfica à disposição, sentiu que isto daria um ar artificial e pouco tangível.

"Queria criar dois mundos distintos neste filme, sendo um deles a verdadeira Londres. Filmamos no Palácio de Buckingham, na Tower Bridge, entre outros lugares para que a pessoa se sinta lá e acredite nisso. Quando Mary Poppins surge para ajudar a família, ela os leva para fantásticas aventuras e esse é o outro mundo. Eu queria ter certeza de que, mesmo quando fizéssemos algo como uma sequência de animação, ficaria no estilo presente no DNA do original, que é a animação 2D desenhada à mão".

Marshall ainda ressaltou que este foi o trecho mais difícil de rodar. "Cada quadro parece uma obra de arte para mim, eu realmente queria homenagear o primeiro filme desta maneira, mas também ao mesmo tempo pudemos empregar algumas novas técnicas, como 3D, então você se moverá entre esses mundos de uma forma muito moderna", completou.

A vontade de prestar uma homenagem ao clássico já era uma vontade antiga do diretor. "Receber o convite para dirigir o filme foi assustador à primeira vista, para ser sincero. Mas ao mesmo tempo pensei que, se alguém fizesse isso, eu gostaria de ser o escolhido. Porque eu sabia que me aproximaria do primeiro filme, abordaria com muito respeito e amor pelo original", disse ele.

Emily Blunt dá vida à Mary Poppins desta vez e, para Marshall, não havia mais ninguém no mundo que poderia desempenhar o papel. "Ela traz uma combinação de coisas e é uma excelente atriz. Eu sabia que Emily seria capaz de interpretar uma mulher muito severa, mas que por baixo tem muito humor e profundidade. É uma performance muito complexa, é quase uma tarefa impossível. Mas ela redefiniu o impossível", contou o diretor sobre a escolha da protagonista.

Foto: AdoroCinema / AdoroCinema



A seleção, inclusive, foi aprovada por Julie Andrews. Rob chegou a convidar a atriz para uma participação no filme, mas ela prontamente recusou com bons argumentos: "Ela me disse: 'Esse é o show da Emily. Deixe-a tocar isso, não quero me intrometer'. Julie ama Emily e isso foi tão generoso porque ela está certa, isso foi muito bonito".

Outra situação em que o diretor sentiu na pele a nostalgia do filme original foi ao dirigir Dick Van Dyke, que participa de O Retorno de Mary Poppins. "Foi o melhor momento da minha vida porque ele é meu herói. Ele andou pelo set, pegou minha mão e disse para mim: 'eu sinto o mesmo espírito aqui como eu senti no primeiro filme', e isso fez a minha vida. Esse era o meu objetivo, criar esse sentimento novamente. Van Dyke é uma força, ele te ensina a viver, ele é um grande presente na minha vida", contou Marshall.

Segundo o diretor, a volta de Mary Poppins traz uma mensagem de esperança e ajuda a enxergar uma luz na escuridão. "Ela é atemporal. Sinto que as crianças hoje em dia precisam do 'não' dela. Há uma força nela que eu amo, e ela faz com que eles se encontrem por conta própria. As crianças crescem muito rápido nos dias de hoje, então acho que ela é perfeita para esta geração. Sinto que nós vivemos em um tempo sombrio e, quando ela desce do céu, traz um raio de esperança ajudando a redescobrir em sua própria vida uma sensação de alegria e magia que está faltando na vida de muitas pessoas. Ela ajuda a reacender uma espécie de chama interna dessa maravilha infantil, que é para mim uma escolha de como viver a sua vida", concluiu.

Com Lin-Manuel Miranda no papel do limpador de chaminés e participações estreladas de artistas como Meryl Streep, Ben Whishaw, Colin Firth, Emily Mortimer e Julie Walters, O Retorno de Mary Poppins chega aos cinemas brasileiros em 20 de dezembro.

AdoroCinema
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade