2 eventos ao vivo

Michael Bay é o favorito para assumir a direção do filme solo do Lobo, anti-herói da DC

O cineasta é o sonho de consumo da Warner.

9 fev 2018
13h52
  • separator
  • comentários

Testosterona, tiros e algumas (muitas) explosões: o filme solo do Lobo, anti-herói da DC, certamente terá esses elementos e muito mais. E é por isso mesmo que a Warner está desenvolvendo o projeto de modo a atrair o diretor que melhor sabe trabalhar com todos os itens listados acima: Michael Bay.

Foto: AdoroCinema / AdoroCinema

De acordo com informações do The Hollywood Reporter , o diretor da franquia Transformers é o favorito do estúdio para assumir o comando do projeto. Em desenvolvimento desde 2012, Lobo quase foi realizado por cineastas como Guy Ritchie (Sherlock Holmes) e Brad Peyton (Terremoto - A Falha de San Andreas) e teve atores como Dwayne Johnson e Will Smith cotados para assumir o protagonismo da trama; no entanto, as negociações entre a Warner e os artistas se provaram infrutíferas, o que acabou lançando o projeto em uma espécie de limbo.

Bay, no entanto, ainda não recebeu um convite oficial da Warner. No momento, o cineasta estaria conversando informalmente com a produtora, aguardando o resultado de um novo tratamento do roteiro, encomendado a Jason Fuchs (Mulher-Maravilha), que trabalha na adaptação de Lobo desde meados de 2016. Na versão atual da vindoura produção, o longa acabaria custando por volta de US$ 200 milhões para ser produzido, uma astronômica cifra que não agrada nem ao estúdio e nem ao cineasta, que não concordam que a natureza do irônico, fatal e violento mercenário alienígena viciado em charutos seja compatível ao volumoso orçamento.

Assim, se Bay ficar contente com a redução da proporção do projeto, é bastante possível que o realizador torne-se o diretor de Lobo . Criado nos quadrinhos como uma resposta ao Wolverine, o mercenário pode ser, nos cinemas, o "antídoto" da DC para o bem-sucedido Deadpool. Será? Ainda não há previsão de estreia.

AdoroCinema

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade