6 eventos ao vivo

Marvel 10 anos: Produtora revela que Guerra Infinita será focado no 'ponto de vista' de Thanos (Entrevista exclusiva)

E com mais espaço para Gamora, conta Trinh Tran.

7 abr 2018
09h29
  • separator
  • comentários

Vingadores: Guerra Infinita marca não só a maior reunião de heróis das telonas, mas também o 19º filme da Marvel Studios e os 10 anos do Universo Cinematográfico Marvel. A produção será focada em Thanos, vivido por Josh Brolin, explorando mais a personagem Gamora (Zoe Saldana) e seu relacionamento como filha do vilão.

Foto: AdoroCinema / AdoroCinema

Entretanto, além de Saldana, o filme terá outras vozes femininas na frente e atrás da telas, representantes da minoria e do girl power. Uma delas é Trinh Tran, produtora executiva de Guerra Infinita, mulher, de descendência asiática, preocupada em colocar nas telas personagens que possam ser admiradas por meninas mundo afora e em transmitir uma perspectiva feminina para o mundo.

A produtora concedeu entrevista exclusiva ao AdoroCinema e revelou como foi corresponder à expectativa do sucesso de bilheteria de Pantera Negra, sendo que Guerra Infinita foi gravado antes mesmo do filme de Chadwick Boseman chegar às telonas. Além disso, ela explicou como foi inserir minorias entre o hall de personagens, qual é o papel de Thanos nesse longa-metragem e, especialmente, como foi manter os segredos da produção. Afinal, as perguntas que não querem calar são: onde está a Joia da Alma? Por onde anda o Gavião Arqueiro? Cadê o Homem-Formiga?


Trinh Tran ao lado de Jeremy Renner, intérprete do Gavião Arqueiro.

Tran começou como assistente do responsável pela pós-produção de Homem de Ferro, Charlie Davis; passou a trabalhar como assistente do chefe de produção Louis D'Esposito em Capitão América: O Primeiro Vingador e Os Vingadores. Então, assumiu o posto executivo de criação em Capitão América 2 - O Soldado Invernal e de produtora associada em Guerra Civil. Além disso, desde 2015, ela atua como diretora de produção e desenvolvimento da Marvel Studios, sendo atualmente produtora executiva de Vingadores: Guerra Infinita e Vingadores 4.

Confira abaixo a entrevista com Trinh Tran.

Como foi dividir o espaço entre mais de 60 personagens dos quadrinhos neste filme? Como foi lidar com isso no set?

Um dos maiores desafios de fazer esse filme foram os muitos atores, porque nós estávamos trazendo muita coisa de diferentes filmes. Trazer todos os personagens e tentar esquecer o cronograma, mas nós tínhamos uma grande equipe de pessoas muito talentosas que fizeram isso acontecer. Os diretores [Joe e Anthony Russo] são maravilhosos.

Como você espera superar a expectativa em Guerra Infinita, considerando que Pantera Negra fez um enorme sucesso nas bilheterias?

Definitivamente, a pressão é grande. Mas nós estamos fazendo isso de uma forma que seja recompensador. Também temos o desafio de tentar descobrir para onde a história dele [Pantera Negra] vai, em termos do que Pantera iria interferir quando estávamos filmando a nossa parte, porque Wakanda também faz parte do nosso filme. Nós não tínhamos ideia de onde Pantera estaria, qual seria a resposta ao seu filme solo. Nós tínhamos definido que Pantera e Wakanda seriam pontos-chave no nosso filme. E eu espero que o público olhe para isso e sinta que nós pegamos como o personagem foi percebido em Pantera Negra e o integramos em Guerra Infinita, e como pegamos essa receita para o restante da produção.


Chadwick Boseman como Pantera Negra em Vingadores: Guerra Infinita.

Vocês estão trazendo mais personagens femininos, negros e minorias. Como vocês encaram isso em termos da mídia, da lucratividade e em fazer um filme que seja relevante hoje em dia?

Bem, eu sou sempre uma defensora de mais personagens femininos, mais talentos femininos, mais equipe feminina, e minorias nos filmes. E, você sabe, só de ver Pantera Negra, no auge como está agora, como o público está elogiando isso, é incrível. E integrar todas essas personagens femininas de diferentes franquias em Guerra Infinita. Eu espero que espectadores experimentem o mesmo tipo de sentimento e abracem todas as vozes femininas que são ouvidas ao longo desse filme.

E, por causa desse grande foco no Thanos, nós colocamos um pouco mais de Gamora. Ela é uma grande parte desta história, como foi o passado dela com Thanos. O público vai poder ver um pouco mais dela, do que não puderam nos filmes anteriores dos Guardiões.


Zoe Saldana como Gamora.

A mídia, em geral, frequentemente critica os vilões da Marvel e Thanos é como o maior vilão das histórias em quadrinhos. Vocês levaram em consideração as críticas dos vilões anteriores que não eram tão bons?

Sim. Thanos tem aparecido aqui e ali no Universo Cinematográfico Marvel. Ele estava em Os Vingadores, você o viu em Guardiões da Galáxia e até no finalzinho de Vingadores: Era de Ultron. Na verdade, nós instigamos sua chegada e como o papel dele seria grande nesse filme em particular. Trazê-lo para Guerra Infinita realmente dá a esse filme uma perspectiva pelo ponto de vista de Thanos.

Queríamos mesmo fazer com que o vilão fosse o centro da história. Entender porque ele está fazendo o que está fazendo, qual sua motivação e permitir que as pessoas vejam seu ponto de vista. Não é só sobre Thanos ir atrás do que ele quer, é sobre trazer emoção, tentar que o público realmente entenda o que ele está fazendo e o porquê de estar fazendo isso. Essa é uma grande parte, eu acho, que vai fazer do filme um sucesso.


Josh Brolin como Thanos.

Para você, ser uma mulher de negócios entre tantos homens, mostrar a visão feminina num filme de super-herói… Como é 'fazer a diferença'?

A indústria do cinema é muito orientada por homens. Ter uma perspectiva feminina nesse mundo é muito útil, porque nós temos muito a dizer, temos uma perspectiva da qual nem todo mundo é capaz de fazer parte. A voz, o nosso lado e o que a gente pensa é importante para todos verem e para que as meninas consigam assistir a filmes e possam admirar personagens. Acho que isso é um aspecto muito importante, e a Marvel permite que eu faça parte disso e integre isso nesse filme em particular. Ter essa voz ouvida é muito importante e eu estou muito feliz que eles permitiram que eu fizesse isso. Espero que, no futuro, mais vozes femininas sejam ouvidas e que façam parte desta indústria.


Tran (centro) na foto comemorativa de 10 anos da Marvel.

Vocês estão guardando todos os segredos de Guerra Infinita e Vingadores 4. Como é essa estratégia, de fazer tanto mistério quanto à localização da Joia da Alma, o paradeiro de Gavião Arqueiro...?

Nós queremos que todos tenham a mesma experiência deste filme ao mesmo tempo, porque é muita coisa, são 19 filmes em produção. Nós queremos que o público fique surpreso quando virem esses personagens em ação uns com os outros, Thanos completando sua missão…. Todos os elementos surpresa, nós realmente queremos manter tudo em segredo para que todo mundo tenha a experiência ao mesmo tempo.

Mas vocês têm uma estratégia especial para os segredos ou é simplesmente não contar nada? [Risos]

Nós não falamos nada! [Risos] Temos que ficar calados sobre tudo. Não tem exatamente uma estratégia. Por fazer parte da Marvel, nós estamos acostumados a manter segredo sobre tudo, então não contaremos nada até o mundo estar pronto para assistir ao filme.

Quem vai morrer? [Risos]

[Risos] Ah, você vai descobrir nos cinemas, no dia 27 de abril.

Claro que os brasileiros poderão conferir Vingadores: Guerra Infinita um dia antes, em 26 de abril. Quem aí está ansioso?

AdoroCinema

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade