1 evento ao vivo

Liam Neeson acredita que as denúncias contra os assédios sexuais em Hollywood iniciaram uma 'caça às bruxas'

O ator norte-irlandês ainda não se decidiu sobre as acusações contra Dustin Hoffman.

16 jan 2018
14h16
  • separator
  • comentários

O movimento das vítimas de assédios sexuais em Hollywood, que através de testemunhos e depoimentos conseguiram desvelar os crimes de alguns poderosos nomes da indústria, suscita opiniões muito diversas. Enquanto boa parte dos artistas e celebridades do mundo midiático estadunidense manifestarem seu apoio ao atual estado das coisas, outros manifestaram suas ressalvas quanto à movimentação - e o ator Liam Neeson é um deles:

Foto: AdoroCinema / AdoroCinema

"Há uma certa caça às bruxas acontecendo [...] Algumas pessoas, pessoas famosas, estão sendo acusadas repentinamente de tocar o joelho de uma mulher e, de repente, são retiradas de seus programas ou algo assim [...] Quanto às acusações contra Dustin Hoffman, ainda não decidi o que pensar", declarou o astro dos filmes de ação (via The Late Late Show), após criticar as condutas predatórias de Harvey Weinstein e Kevin Spacey, dois dos maiores nomes da indústria que tiveram seus crimes sexuais revelados após a eclosão do escândalo.

No entanto, ator também afirmou ainda que o atual estado das coisas em Hollywood pode trazer mudanças significativas e positivas para as mulheres ao redor mundo: "Há um movimento acontecendo e ele é saudável e está acontecendo em diversas indústrias. O foco está em Hollywood no momento mas está acontecendo em todas as indústrias. Sou um embaixador da Boa Vontade da UNICEF, e me orgulho muito disso, e sempre recebo dados e estatísticas e se você lesse como as mulheres são tratadas em fazendas e ranchos, ficaria horrorizado".

As palavras de Neeson ecoam a manifestação mais recente de Catherine Deneuve que, após assinar uma polêmica aberta que classifica o movimento em questão como uma "onda de puritanismo", se desculpou com as vítimas de assédios sexuais. Em artigo divulgado pelo jornal Libération, a musa da sétima arte francesa esclareceu que condena todos os tipos de abusos e assédios e que estes devem ser julgados, mas também pediu para que a justiça fosse feita pelas pessoas qualificadas e não pelas redes sociais e pela mídia.

Liam Neeson retorna aos cinemas brasileiros no dia 1º de março, com o filme The Commuter.

AdoroCinema

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade