0

James Franco é acusado de assédio sexual por antigas alunas

Atriz Violet Paley também denunciou o comportamento abusivo do ator.

11 jan 2018
13h55
atualizado às 14h26
  • separator
  • comentários

Após as primeiras acusações de assédio contra James Franco terem emergido no Twitter logo em seguida de sua vitória no Globo de Ouro por Artista do Desastre , mais mulheres denunciaram o ator por comportamento abusivo.

Uma delas foi Sarah Tither-Kaplan, que já havia acusado Franco pelas redes sociais. Em entrevista à revista Times , a antiga aluna da escola de atuação do ator, Studio 4, contou que foi escalada como prostituta em 2015 de um filme ainda não lançado, chamado The Long Home , e teve que realizar uma "cena bônus" em que Franco realizava sexo oral em várias mulheres. Tither-Kaplan e outra integrante do elenco que estava no set afirmam que Franco removeu as proteções de plástico que protegiam as vaginas das atrizes e continuou simulando o sexo oral sem proteção.

Foto: Getty Images / AdoroCinema

Outras duas antigas alunas da escola de franco, uma delas chamada Natalie Chmiel, revelaram que Franco ficou "visivelmente nervoso" quando seu pedido para que elas tirassem os sutiãs em uma cena foi negado. "Ele simplesmente se aproveitou da nossa vontade de trabalhar e de participar de algo maior. Éramos todos atores em ascensão cheios de esperanças", disse Chmiel.

Com filiais em Nova York e Los Angeles, a escola de atuação de Franco, Studio 4, foi abruptamente fechada em outubro de 2017. A instituição onde as quatro ex-estudantes tiveram contato com o ator prometia aos seus alunos a oportunidade de desempenhar papéis em algum dos vários projetos de baixo orçamento e filmes de arte de Franco.

A quinta mulher que denunciou Franco foi a atriz Violet Paley. Ela afirmou que era uma aspirante a roteirista e que considerava o ator um mentor quando iniciou um relacionamento amoroso com ele em 2016. Paley acusa o ator de tê-la forçado a fazer sexo oral nele enquanto estava no carro. "Eu estava conversando com ele quando de repente o pênis dele estava à mostra. Fiquei nervosa e disse: 'Podemos fazer isso depois?'. Ele meio que estava empurrando minha cabeça para baixo e eu simplesmente não queria que ele me odiasse, então eu fiz", contou.

Franco não se pronunciou sobre as novas acusações, mas seu advogado relembrou o discurso que o ator fez no The Late Show with Stephen Colbert . "Na minha vida, eu me orgulho de assumir responsabilidade pelas coisas que eu fiz. [...] Eu faço isso sempre que sei que há algo de errado que devo mudar, e faço disso um objetivo. [...] Então, não quero diminuir as acusações de forma alguma, penso que são positivas e as apoio", disse Franco no programa.

Devido às controvérsias de assédio sexual, o The New York Times cancelou uma entrevista com Franco acerca do filme sobre o excêntrico Tommy Wiseau dirigido e estrelado por ele. Artista do Desastre estreia no Brasil dia 25 de janeiro.

AdoroCinema

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade