0

Festival do Rio 2017: Confusão na exibição de filme sobre Agnaldo Timóteo fará documentário ser reeditado

Documentário irritou uma das pessoas retratadas no longa-metragem, dirigido por Nelson Hoineff.

11 out 2017
21h49
  • separator
  • comentários

O documentário Eu, Pecador, sobre a trajetória do cantor Agnaldo Timóteo, nunca mais será o mesmo. Exibido fora de competição na mostra Première Brasil do Festival do Rio, a estreia do filme foi marcada por uma confusão ao final da projeção no último domingo (8). Isso ocorreu porque uma das pessoas retratadas no filme não gostou de ser apresentada como um dos grandes amores da vida do artista, informa a reportagem do jornal Extra.

Foto: AdoroCinema / AdoroCinema

O homem, um ex-funcionário de Timóteo, protestou, aos gritos, contra a forma como foi mostrado no documentário e alegou que o filme prejudicaria sua imagem com sua família. Ainda de acordo com o jornal, ele contratou advogados para ir até a casa do cantor e exigir que as cenas que lhe incomodam sejam removidas do corte final.

"Convivi durante um ano e meio com o Agnaldo Timóteo e posso dizer o quanto ele é extraordinário e sensível. Não faria nada para magoá-lo e do filme não será retirado nada além de cinco segundos", contou o diretor Nelson Hoineff ao jornal.

Eu, Pecador , que foca não apenas na carreira artística de Agnaldo Timóteo, mas também em sua campanha para tentar se eleger vereador no Rio de Janeiro, será exibido na Mostra de Cinema de São Paulo, que ocorre entre os dias 19 de outubro e o 1º de novembro. A estreia no circuito comercial será em 2018.

AdoroCinema

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade