0

De Farrah Fawcett a Kristen Stewart: Relembre a jornada de As Panteras das telinhas às telonas

Sem esquecer de Cameron Diaz, Drew Barrymore e Lucy Liu!

9 nov 2019
07h22
atualizado em 10/11/2019 às 18h52
  • separator
  • 0
  • comentários

"— Bom dia, Angels! / — Bom dia, Charlie!"

Foto: AdoroCinema / AdoroCinema

É certo que, em algum momento da sua vida, você já escutou o diálogo em questão, dito pelas Panteras e seu chefe, o misterioso Charlie. Responsável por levar Farrah Fawcett ao estrelato, trazer protagonismo feminino às produções audiovisuais com temática policial e fazer das atrizes Cameron Diaz, Lucy Liu e Drew Barrymore ícones dos anos 2000, a franquia Charlie's Angels (no original) se tornou uma das mais famosas da cultura pop.

Com a estreia do novo reboot, dirigido por Elizabeth Banks, cada vez mais próxima, o AdoroCinema resolveu relembrar como o trio de agentes secretas mais amado da TV se transformou nas detetives mais queridas das telonas.

Criada por Aaron Spelling, Leonard Goldberg, Ivan Goff e Ben Roberts, a série Charlie's Angels deu início a franquia que ganhou o mundo em pouco tempo. Na trama, que se estendeu de 1976 a 1981, um homem rico e misterioso chamado Charlie (John Forsythe) administra uma agência de detetives particular. Com a ajuda de seu assistente pessoal John Bosley (David Doyle), ele se comunica com suas agentes, três mulheres poderosas e perspicazes, apenas por meio de um viva-voz, nunca mostrando o rosto.


Jaclyn Smith, Farrah Fawcett e Kate Jackson na primeira temporada de As Panteras (1976-1981).

Ao longo das cinco temporadas, o seriado passou por muitas mudanças de elenco. Em seu primeiro ano, os papéis principais foram assumidos pelas atrizes Jaclyn Smith (Kelly Garrett), Kate Jackson (Sabrina Duncan) e Farrah Fawcett (Jill Munroe), que, apesar de ser considerada a grande protagonista, decidiu deixar a série ao final da temporada. Para evitar uma indenização milionária aos produtores por quebra de contrato, ela aceitou um acordo segundo o qual era obrigada a participar de seis episódios do programa nos próximos dois anos. Fawcett foi, então, substituída por Cheryl Ladd, que interpretou a detetive Kris Munroe, a irmã de Jill, até o final da produção.

Mesmo ficando entre as dez melhores avaliações do ranking da Nielsen durante as duas primeiras temporadas, As Panteras começou a perder audiência em seu segundo ano até sair do top 10 durante o terceiro. Insatisfeita, Kate Jackson culpou a adição de Ladd ao elenco pela má recepção da série. O suposto mau comportamento da atriz nos bastidores acabou resultando em sua demissão. Assim, Shelley Hack passou a integrar o seriado como a agente Tiffany Welles na quarta temporada. A intenção de Spelling ao contratar a atriz, de personalidade sofisticada segundo ele, era "trazer o glamour de volta". O plano acabou não dando certo: a audiência continuou a cair e a ABC quebrou o contrato de Hack em fevereiro de 1980.


Tanya Roberts, Jaclyn Smith, Cheryl Ladd na quinta temporada de As Panteras (1976-1981).

E, assim, a personagem Tiffany Welles foi substituída por Julie Rogers, que era interpretada pela modelo e ex-professora de dança Tanya Roberts na quinta temporada. Contratada em meio ao olho do furacão, a jovem atriz foi pressionada a "salvar" As Panteras do cancelamento. Mas a crise já estava instalada: após ser transmitida em três horários diferentes e perder ainda mais audiência, a série chegou ao fim em 1981.

Quase vinte anos depois, surgiu o primeiro reboot da franquia a partir de uma iniciativa de Drew Barrymore. No final dos anos 90, a atriz fundou sua produtora, a Flower Films, e decidiu comprar os direitos de produção de As Panteras. E foi assim que o filme Charlie's Angels (2000) nasceu. Dirigido por McG (O Exterminador do Futuro: A Salvação), o longa voltou a acompanhar as investigações do trio feminino de detetives, desta vez formado pelas atrizes Cameron Diaz (Natalie Cook), Lucy Liu (Alex Munday) e a própria Drew (Dylan Sanders). O papel de Bosley ficou por conta de Bill Murray, enquanto John Forsythe se manteve como a voz do chefão Charlie.


Lucy Liu, Cameron Diaz e Drew Barrymore em As Panteras (2000).

Para modernizar a história, a produção do filme resolveu abandonar o tom dramático da série e acrescentar elementos cômicos. Mas essa não foi a única mudança significativa. Com o objetivo de atingir um público maior, as armas de fogo, usadas como instrumento de defesa pelas Panteras originais, foram abolidas. Assim, as detetives Natalie, Alex e Dylan utilizavam apenas suas habilidades nas artes marciais para lutarem contra o vilão Eric Knox, interpretado por Sam Rockwell. O elenco completo ainda contava com Tim Curry, Luke Wilson, Matt LeBlanc e Crispin Glover, que deu vida ao inesquecível Homem Magro Assustador. 

Com estrelas de Hollywood em papéis de destaque, cenas de ação que pareciam ter saído direto de videogames e até trilha sonora do também trio Destiny's Child, o filme foi um sucesso de bilheteria, arrecadando mais de US$ 260 milhões mundialmente, o que garantiu sinal verde para a produção de uma sequência. Então, três anos depois, As Panteras: Detonando chegou aos cinemas mundiais, trazendo Diaz, Liu e Barrymore nos mesmos papéis. John Forsythe e Crispin Glover também reprisaram seus personagens, mas Bill Murray foi substituído por Bernie Mac. O motivo da troca é incerto até hoje, mas fontes afirmam que o primeiro intérprete de Bosley nas telonas e Lucy Liu tinham uma rixa entre si.

Mesmo trazendo uma fórmula já conhecida pelo público, o mesmo diretor e contendo participações especiais de atores famosos, como Bruce Willis, Justin Theroux, Shia LaBeouf e do brasileiro Rodrigo Santoro, que fazia sua estreia no cinema de Hollywood, Charlie's Angels: Full Throttle (no original) não agradou aos críticos e nem aos fãs. O filme, que ainda marcou o retorno de Demi Moore às telonas e homenageou a Pantera original Jaclyn Smith, quase empatou com seu antecessor em termos de arrecadação — a diferença não passou de US$ 5 milhões —, mas foi um dos maiores indicados ao Framboesa de Ouro de 2004, vencendo nas categorias Pior Sequência ou Remake e Pior Atriz Coadjuvante para Moore.

Apesar do segundo filme da franquia não ter feito o sucesso que era esperado, duas sequências já haviam sido confirmadas, sendo canceladas logo depois, em 2004. Ainda determinada a dar continuidade a franquia, Barrymore, por meio da Flower Films, produziu um reboot da série original para a ABC em 2011. Dessa vez, Annie Ilonzeh, Minka Kelly e Rachael Taylor formavam o trio principal de detetives, ao lado de Ramon Rodriguez como Bosley e Victor Garber como a voz de Charlie. Na época, treze episódios foram encomendados, mas, depois de o quarto capítulo ir ao ar, a ABC anunciou o cancelamento do seriado por causa da baixa audiência.


Kristen Stewart, Ella Balinska e Naomi Scott em As Panteras (2019).

E o que parecia ser o fim da franquia, na verdade, foi apenas um intervalo. Em setembro de 2015, a Sony Pictures Entertainment anunciou que estava planejando um novo filme, dirigido por Elizabeth Banks (A Escolha Perfeita 2). Três anos depois, Kristen Stewart, Naomi Scott e a novata Ella Balinska foram apresentadas como o trio de detetives; enquanto Banks, além de dirigir e escrever o longa, revelou compartilhar o papel de Bosley com Patrick Stewart e Djimon Hounsou. Quase quarenta anos depois da série original e vinte após o primeiro filme, As Panteras chega aos cinemas brasileiros no dia 14 de novembro.

AdoroCinema
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade