0

Criador de BoJack Horseman critica Netflix por cancelamentos

Raphael Bob-Waksberg não está muito satisfeito com o novo modelo de negócios da companhia de streaming.

6 nov 2019
13h20
atualizado às 14h03
  • separator
  • 0
  • comentários

Criador de BoJack Horseman e produtor executivo da "irmã mais nova" Tuca & Bertie, o showrunner Raphael Bob-Waksberg não parece estar muito contente com a curta paciência da Netflix com algumas das suas produções originais. O realizador destacou em uma entrevista concedida ao The Los Angeles Times que lamenta o cancelamento precoce de algumas séries que, junto à imprensa especializada e a um público de nicho, tinham bastante potencial.

Foto: AdoroCinema / AdoroCinema

"Quando começamos BoJack, era entendido que o modelo da Netflix era dar às séries tempo para que elas encontrassem seus públicos, construíssem uma audiência, e eu lembro de ter ouvido me dizerem que: 'Nós esperamos que o dia de melhor audiência para a 1ª temporada de BoJack seja quando lançarmos a 2ª temporada'. Não tivemos uma renovação completa para a temporada dois de uma vez, mas o entendido era que essas coisas de fato levavam tempo até se consolidarem. O que eu entendia era que, no momento, o modelo da Netflix era o de dar às produções tempo para que se consolidassem. Eu acho que é uma vergonha eles terem aparentemente se desvencilhado dessa tática."

Uma das primeiras séries originais da Netflix, BoJack Horseman foi lançada em 2014 e terminará em 2020, com a segunda parte da 6ª temporada, anunciada recentemente como a última. Mas isso não significa que Bob-Waksberg já não tenha outros projetos. Recentemente, ele lançou a primeira temporada de sua nova animação, a primeira para o Prime Video: Undone, protagonizada por Rosa SalazarBob Odenkirk em uma trama que funciona como um mergulho metafísico por conceitos abstratos como tempo, laços familiares e saúde mental.

O autor também confirmou, em uma outra entrevista para a Vulture, que a decisão de encerrar BoJack Horseman foi tomada pela Netflix. "Imaginávamos que ficaríamos no ar por mais alguns anos", declarou. "Mas, sabe, o negócio é assim. Eles precisam fazer o que é certo para eles, e seis anos é uma jornada saudável para uma série de TV. Francamente, é incrível termos conseguido ir tão longe, não posso reclamar. Se estivéssemos estreado em qualquer outra emissora, ou mesmo na Netflix em qualquer outro momento que não fosse outro, eu não sei se teríamos tido sequer uma segunda temporada."

Veja também:

 

AdoroCinema
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade