0

Coringa é a maior estreia da semana

Angry Birds 2 - O Filme também é destaque.

3 out 2019
08h02
  • separator
  • 0
  • comentários

O novo filme da DC nos cinemas, Coringa é a maior estreia da semana, com exibição em por volta de 700 cinemas. O longa, dirigido por Todd Philips e estrelado por Joaquin Phoenix, traz sob uma nova roupagem a história de origem do famoso vilão do Batman. Nessa versão, antes de se transformar no Palhaço do Crime, Arthur Fleck é um homem com problemas psicológicos e dificuldades financeiras, que trabalha como palhaço para uma agência de talentos e sonha em se tornar comediante. Quando, cada vez mais distante da realidade, ele é perturbado por um grupo de rapazes e os mata, seus ataques violentos dão início a um movimento popular na cidade de Gotham.

Foto: AdoroCinema / AdoroCinema

Outra grande estreia é a chegada de Angry Birds 2 - O filme nos cinemas brasileiros, a sequência da animação de 2016 baseada no popular jogo de celular. Na nova aventura, Red e seus amigos descobrem que existe uma terceira ilha, além da Ilha dos Pássaros e a Ilha dos Porcos. Confrontados com um novo inimigo que passa a atacar ambos os grupos, Leonardo, o rei porco, busca fazer um trégua entre pássaros e porcos para que eles possam se unir e enfrentar a ameaça em comum.

Para informações sobre os horários das sessões, acesse nosso guia de programação.

Confira abaixo os trailers, críticas e a opinião da imprensa sobre os filmes que estreiam nesta semana.

Coringa

"Violento e de uma efervescência política vibrante, Coringa é um novo capítulo na história do Palhaço do Crime que será lembrado por muitos e muitos anos. Trata-se de um filme brilhante pela forma como foi construído: a partir de um fundo psicológico calcado apenas na vida real, de forma que sua transformação seja verossímil não só em Gotham CIty, mas em qualquer cidade nas mesmas condições de desigualdade social." Leia a crítica completa e a opinião da imprensa.

Angry Birds 2 - O Filme

"Escancaradamente voltado ao público infantil, não por acaso aquele que cresceu justamente sob a estética YouTube, o objetivo é entretê-lo a todo custo sem dar qualquer tempo de respiro ou reflexão - o que, em vários momentos, soa um tanto quanto cansativo." Leia a crítica completa e a opinião da imprensa.

Ela Disse, Ele Disse

"O filme se mostra surpreendentemente consciente da utilização de estereótipos para contar sua história. O problema é que essa conscientização não leva a lugares mais criativos. Os estereótipos são apontados unicamente para serem reforçados, em uma caracterização que bebe muito da fonte dos filmes de high school norte-americanos." Leia a crítica completa e a opinião da imprensa.

O Clube dos Canibais

Leia a opinião da imprensa.

Domingo

"Como obra política, temos um discurso discreto: a tomada de posse de Lula ganha tempo considerável na trama, mas jamais se transforma em conflito, permanecendo um pano de fundo tão incômodo quanto o sumiço das taças de vidro ou o batom nos lábios de um garotinho. Mesmo assim, Barbosa e Linhart conseguem inserir discussões sobre machismo, homofobia, drogas e concentração de renda." Leia a crítica completa.

Encontros

"Interessante em sua proposta, Encontros é um filme que trata de um tema oportuno e recorrente, como a depressão, sem no entanto se aprofundar na questão. É como se Klapisch quisesse abordá-la com uma certa leveza, de forma a flertar com o clima de comédia romântica que ronda permanentemente o possível casal." Leia a crítica completa e a opinião da imprensa.

Paulo de Tarso e a História do Cristianismo Primitivo

As Loucuras de Rose

"Com foco nos desejos mais profundos capazes de nos deixar um tanto quanto cegos, As Loucuras de Rose faz um bom trabalho especialmente por conta da atuação poderosa de Jessie Buckley - e do resultado emocionante que ganha ao lado de Julie Walters, cuja personagem dá apoio quando necessário e a razão que só uma mãe pode trazer nas mesmas medidas." Leia a crítica completa e a opinião da imprensa.

A Fera na Selva

"O que se vê (o mais correto seria dizer o que se "ouve") na tela é de uma verborragia à la Antes do Amanhecer e derivados. A diferença central em relação aos famosos filmes de Richard Linklater é que a dupla de intelectuais formada pelos professores João (Betti) e Maria (Giardini) dá voltas sobre o mesmo tema - para chegar num lugar facilmente deduzível desde o início do filme." Leia a crítica completa e a opinião da imprensa.

Onde Quer que Você Esteja

"O filme investe no melodrama durante a maior parte de sua narrativa - especialmente o núcleo dedicado ao menino Lucas -, porém permite doses cada vez mais generosas de humor rumo à conclusão. Os melhores momentos se encontram quando estas figuras carentes começam a interagir umas com as outras, criando novos amigos ou namorados." Leia a crítica completa.

De Peito Aberto

O Homem que Cuida

"O Homem que Cuida funciona apenas como retrato de uma realidade sócio-econômica arrogante e preconceituosa, sem ir além. Sem conflito ou questionamentos, o filme segue passivo até o derradeiro desfecho. Se até funciona como incômodo, o filme fracassa não só pelo desenvolvimento da narrativa mas, também, pelas atuações ruins." Leia a crítica completa.

Um Dia Para Susana

"O documentário não entra a fundo no seu preparo, com registro de bastidores, aquecimento ou coisas assim, porém a forma como as competições são filmadas é bastante sensível, observando-a como um torcedor focado desde a aproximação da piscina até a saída do raio de visão do público ao fim da disputa. São especiais os trechos em que a câmera se demora na sua reação ainda dentro da água, olhar perdido tentando entender o que aconteceu e recuperando forças para subir as escadas e continuar batalhando pelo seu sonho." Leia a crítica completa.

A Turma do Pererê.doc

O Homem Ideal?

"Do ponto de vista cinematográfico, O Homem Ideal? é um filme apático, incapaz de provocar grandes reações, sejam elas boas ou ruins. O aspecto que realmente chama a atenção no longa escrito, dirigido e estrelado por Carles Alberola é a necessidade de ridicularizar seu protagonista para gerar humor, ao mesmo tempo em que faz bastante esforço para recompensá-lo por sua inaptidão social." Leia a crítica completa.

AdoroCinema
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade