1 evento ao vivo

Como a Capitã Marvel pode liderar os Novos Vingadores

Uma análise especulativa sobre a vida após Vingadores: Ultimato.

14 abr 2019
09h14
  • separator
  • comentários

Ao longo da existência, os seres humanos às vezes se fazem algumas perguntas sem resposta: qual é o sentido da vida? O que é o amor? Existe vida após a morte? O que vem por aí depois de Vingadores: Ultimato? Talvez a resposta para uma destas questões esteja com a Capitã Marvel (Brie Larson). O longa encabeçado por Brie Larson faz mais do que apenas apresentar uma nova heroína com a promessa de ser a mais poderosa do Universo Cinematográfico Marvel, uma potencial arma secreta para ajudar os Vingadores no desfecho da luta contra Thanos (Josh Brolin). Capitã Marvel constrói todo um sistema social e político ao redor da heroína, com alegorias que refletem não apenas o mundo atual como também dão espaço para estabelecer o que quer que Kevin Feige esteja planejando para depois de Ultimato. Há vários indícios, afinal de contas, que o futuro do UCM estará cada vez mais longe da Terra, dando passos largos rumo ao espaço. Além de Guardiões da Galáxia Vol. 3, está vindo aí o filme sobre Os Eternos, e é bom lembrar que Carol Danvers passou os 24 anos que existem entre Capitã Marvel e Vingadores: Ultimato ajudando raças alienígenas a encontrarem um lar no espaço. É claro que ainda haverá heróis na Terra, mesmo que as especulações se confirmem e Capitão América (Chris Evans) e Homem de Ferro (Robert Downey Jr.) estejam longe das próximas jogadas. Com a iminente renovação do time de "Heróis Mais Poderosos da Terra", o arco de Carol Danvers poderia até mesmo ser o responsável por apresentar a próxima ameaça após o fim do Titã Louco. E, neste futuro, podem estar os Novos Vingadores. O time de novos heróis, apresentado nos quadrinhos em 2005, é uma criação de Brian Michael Bendis, e trouxe oficialmente o Homem-Aranha e o Wolverine, por exemplo, para os Avengers. Uma vez que o UCM dificilmente faz histórias exatamente idênticas às das HQs, esta pode ser uma base para expandir o grupo com outros nomes, entre eles, Homem-Formiga (Paul Rudd), Vespa (Evangeline Lilly), Doutor Estranho (Benedict Cumberbatch), Pantera Negra (Chadwick Boseman), os Guardiões e os Eternos. Todos sob a liderança de Carol Danvers. É importante também atentar para a presença dos Skrull e dos Kree. Nos quadrinhos, o time de elite dos Kree é historicamente conhecido por seu poderio militar e por sua expansão territorial. Ainda que o filme dirigido por Anna Boden e Ryan Fleck tenha invertido a história da "Guerra Kree-Skrull" (1971), os métodos do grupo de fato tornaram-se mais vilanescos com o passar dos anos, atingindo o ápice na série "Operação: Tempestade Galáctica" (1992). Esta história mostra os Kree entrando em guerra contra o Império Shi'Ar, humanóides apresentados em "Uncanny X-Men", como recorda o The Hollywood Reporter. Operação: Tempestade Galáctica Na história de "Tempestade Galáctica", uma publicação em 19 edições que é sequência direta da "Guerra Kree-Skrull", os Vingadores intervêm em uma batalha entre os dois times alientínegas, já que a guerra poderia afetar diretamente o planeta Terra. Os dois grupos estão usando o Sol para abastecer seus transportes bélicos, consequentemente desestabilizando como a estrela alimenta a Terra. Os Vingadores, então, se dividem entre três times: um para proteger o planeta e os outros dois para tentarem um acordo com as duas outras frentes de guerra. A experiência de Carol Danvers com os Kree pode ser o pontapé desta empreitada, e isso ainda pode servir para um reencontro entre ela e seu mentor transformado em vilão, Yon-Rogg (Jude Law). Existe ainda, um outro ponto interessante: originalmente, os Eternos também têm uma participação nesta história toda.  Jude Law e Brie Larson em Capitã Marvel Os Eternos são uma raça originada a partir de uma mutação humana. Quando os Celestiais visitaram a Terra, fizeram alguns experimentos genéticos e isso acabou criando dois outros seres: os Eternos e uma versão mais instável, os Deviantes. Estes mesmos experimentos dos Celestiais haviam sido feitos nos planetas de origem dos Kree e dos Skrull, com resultados parecidos. Sersi, uma das heroínas dos Eternos e supostamente a personagem que será interpretada por Angelina Jolie no filme de Cathy Yan, tem participação direta na Guerra Kree-Shi'Ar. Ela fez parte do grupo dos Vingadores que tentou negociar com os Kree, e esteve envolvida na tentativa de assassinato da Inteligência Suprema. Nas telonas, tudo isso poderia culminar em Jolie e Brie Larson cara a cara contra Jude Law. Já pensou? Os Skrull, por sua vez, também se envolvem nesta história, pois se aliam aos Shi'Ar para destruir os Kree. Sersi - Angelina Jolie - The Eternals - Glad to be playing around with phase 4 now ❤️😁 #theeternals Uma publicação compartilhada por Bosslogic (@bosslogic) em 29 de Mar, 2019 às 5:07 PDT A própria história dos Skrull no Universo Cinematográfico Marvel parece esconder alguns segredos na manga. Existe uma teoria curiosa e um pouco insana que acredita que Nick Fury (Samuel L. Jackson) pode ser um Skrull disfarçado esse tempo todo, uma ideia que pode ter se inspirado em "Invasão Secreta" (2008) — uma história em que uma das líderes Skrull se infiltra nos Novos Vingadores, passando-se por Mulher-Aranha. Seria esta a semente para o início de uma nova saga? O que há de concreto? Sabemos que Vingadores: Ultimato não é o fim de Vingadores, tampouco da Marvel. Há pelo menos nove datas reservadas para lançamentos da marca entre 2020 e 2022, possivelmente para Shang-Chi, Viúva Negra, Os Eternos, Pantera Negra 2, Doutor Estranho 2 e Guardiões da Galáxia Vol. 3. Especulando, teríamos ainda Capitã Marvel 2, Homem-Aranha 3 e um Vingadores 5, ou o início de Os Novos Vingadores. Seja qual for a história que virá depois de Ultimato, tudo depende exatamente de como será o desfecho da Saga do Infinito. Não é difícil prever que o próximo Vingadores terá a sua cota de ressurreições, mas também sabemos que nem todos os personagens sairão vivos desta história. O filme promete virar a página do Universo Cinematográfico Marvel como o conhecemos, e justamente por isso, imagina-se que o futuro da franquia seja expandir o papel da Terra em uma organização galáctica.  É claro que os 22 filmes das três primeiras fases não existiram em um vácuo em relação à vida fora da Terra, mas Capitã Marvel é o primeiro que apresenta de forma mais complexa as políticas do espaço. E ter a heroína como a líder do grupo seria ainda um grande passo para o prometido aumento da representatividade nos filmes de heróis. O que você acha?

Foto: AdoroCinema / AdoroCinema

AdoroCinema
  • separator
  • comentários
publicidade