0

Cine PE 2018: Henfil é o grande vencedor do festival

Com direção de Angela Zoé, documentário sobre o cartunista faturou os principais troféus da noite. Os Príncipes, de Luiz Rosemberg Filho, foi o que conquistou o maior número de prêmios (seis).

6 jun 2018
02h15
  • separator
  • 0
  • comentários

O documentário Henfil foi consagrado com as vitórias mais importantes da 22ª edição do Cine PE - Festival do Audiovisual. A diretora Angela Zoé, que inicialmente ficou surpresa com a primeira vitória de seu longa-metragem na cerimônia de encerramento do festival no Cinema São Luiz, em Recife, acabou subindo ao palco para receber o troféu Calungas de Prata diversas vezes.

Foto: AdoroCinema / AdoroCinema

Lançando luz na vida e obra do cartunista Henrique de Souza Filho, o trabalho de Zoé recebeu os prêmios de melhor filme, melhor direção, melhor roteiro, melhor montagem e o prêmio do Júri Popular. 

"Foi muito difícil fazer um filme sobre o Henfil que não fosse uma biografia comum, que não fosse um documentário do berço ao túmulo, que eu envolvesse as pessoas que não o conheciam e, principalmente, que fosse um filme que pudesse atualizar ele", comentou a realizadora, esbanjando alegria.


Angela Zoé com os prêmios conquistados pelo documentário Henfil.

Os Príncipes, de Luiz Rosemberg Filho, venceu seis prêmios, incluindo melhor fotografia. Nenhuma outra prodção levou tantos troféus para casa na edição deste ano do Cine PE. "É difícil um filme desses estar em cartaz. Ele fala de uma coisa tão premente de violência que não é agradável de ver", comentou o ator que dedicou ao público diversas falas carismáticas ao longo da noite em seus discursos.

Vidas Cinzas, de Leonardo Martinelli, foi eleito pelo Júri Oficial o Melhor Curta Nacional. O vencedor da Mostra Competitiva de Curtas Pernambucanos Uma Balada para Rocky Lane, dirigido por Djalma Galindo. Os curtas Marias, de Yasmin Dias, Insone, de Débora Pinto e Breno Guerreiro, e Plantae, de Guilherme Gehr, receberam uma Menção Honrosa.


Foto oficial dos premiados na 22ª edição do Cine PE - Festival do Audiovisual.

Os vencdores do Prêmio da Crítica foram Christabel, de Alex Levy-Heller, Abismo, de Ivan de Angeli, e Seja Feliz, de Diego Melo. O Prêmio Canal Brasil, concedido com base em um júri formado por jornalistas e críticos, foi dado a Universo Preto Paralelo, de Rubens Passaro 

Abaixo, veja a lista completa de vencedoras da 22ª edição do Cine PE - Festival do Audiovisual.

MOSTRA COMPETITIVA DE LONGAS-METRAGENS:

Melhor Filme - Henfil
Melhor Direção - Angela Zoé (Henfil)
Melhor Roteiro - Angela Zoé e Gabriela Javier (Henfil)
Melhor Fotografia - Alisson Prodlik (Os Príncipes)
Melhor Montagem - João Rodrigues e Indira Rodrigues (Henfil)
Melhor Edição de Som - Marcito Vianna (Os Príncipes)
Melhor Trilha Sonora - Gustavo Jobim (Os Príncipes)
Melhor Direção de Arte - Letycia Rossi (Dias Vazios)
Melhor Ator Coadjuvante - Tonico Pereira (Os Príncipes)
Melhor Atriz Coadjuvante - Carla Ribas (Dias Vazios)
Melhor Ator - Empate: Igor Cotrim (Os Príncipes) e Arthur Ávila (Dias Vazios)
Melhor Atriz - Patrícia Niedermeier (Os Príncipes)

MENÇÕES HONROSAS

Marias - "Pela relevância do tema apresentado através de depoimentos reais, emocionantes e contundentes."
Plantae - "Pela atualidade e importância do tema abordado lindamente de forma simbólica e poética."
Insone - "Pela capacidade de síntese na narração em tão pouco tempo, de uma história de aventura do imaginário infantil."

MOSTRA COMPETITIVA DE CURTAS-METRAGENS NACIONAIS

Melhor Curta - Vidas Cinzas
Melhor Direção - Klaus Hastenreiter (Não Falo com Estranhos)
Melhor Roteiro - Rubens Passaro (Universo Preto Paralelo)
Melhor Fotografia - Ivanildo Machado (Sob o Delírio de Agosto)
Melhor Montagem - Pedro de Aquino (Vidas Cinzas)
Melhor Edição de Som - Rafael Vieira (Abismo)
Melhor Trilha Sonora - Alexsandra Stréliski e Ludovico Einaudi (Plantae)
Melhor Direção de Arte - Rachel Oleksy (Teodora Quer Dançar)
Melhor Ator - Jurandir de Oliveira (Abismo)
Melhor Atriz - Mariana Badan (Teodora quer Dançar)

MOSTRA COMPETITIVA DE CURTAS-METRAGENS PERNAMBUCANOS

Melhor Filme - Uma Balada para Rocky Lane
Melhor Direção - Diego Melo (Seja Feliz)
Melhor Roteiro - Fabio Ock (Seja Feliz)
Melhor Fotografia - Henrique Spencer (Frequências)
Melhor Montagem - Marcos Buccini (O Consertador de Coisa Miúdas)
Melhor Edição de Som - Adalberto Oliveira (Frequências)
Melhor Trilha Sonora - Neilton Carvalho (O Consertador de Coisas Miúdas)
Melhor Direção de Arte - Lia Letícia (Frequências)
Melhor Ator - Heraldo Carvalho (Edney)
Melhor Atriz - Roberta Mharciana (Cara de Rato)

PRÊMIO DA CRÍTICA

Melhor Longa-Metragem - Christabel
Melhor Curta Nacional - Abismo
Melhor Curta Pernambuco - Seja Feliz

PRÊMIO CANAL BRASIL

Melhor Curta - Universo Preto Paralelo

*O AdoroCinema viajou para o Cine PE a convite da organização do evento.

AdoroCinema
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade