0

CCXP: Protagonista exalta papel social de "American Gods"

O ator Ricky Whittle também contou histórias de bastidores e soltou spoilers da próxima temporada, prevista para março.

7 dez 2018
16h11
atualizado às 16h18
  • separator
  • 0
  • comentários

O painel do canal Amazon Prime Video no primeiro dia de Comic-Con Experience 2018, foi inteiramente focado em American Gods, série inspirada no livro do autor Neil Gaiman. Como a principal atração, o ator Ricky Whittle fez sua parte e suou a camisa para manter entretida a plateia que lotou parcialmente a Arena Cinemark na tarde de quinta-feira (6).

O britânico de 37 anos, que interpreta o protagonista Shadow Moon no seriado, foi muito além da mera entrevista protocolar típica dos painéis de comic-cons. Simpático e falante, Whittle foi literalmente "para a galera" assim que entrou em cena: descendo para cumprimentar a fileira da frente da plateia, ele experimentou palavras em português ("E aí, galera, tudo bem?") e declarou seu amor ao país que visitava pela primeira vez. "O Brasil é conhecido pela paixão. Ninguém é tão apaixonado como o povo brasileiro", disse.

Por diversas vezes, Whittle reiterou ao público a novidade divulgada pela Amazon no dia anterior: a data de lançamento da segunda temporada, marcada para 11 de março de 2019.

Ricky Whittle na CCXP
Ricky Whittle na CCXP
Foto: O Fuxico

Durante cerca de uma hora, Whittle divagou sobre os bastidores da série, cuja estreia aconteceu em 2017 e que passou por turbulências durante a produção de sua segunda temporada. Apesar de não tocar especificamente nos problemas, o ator não se furtou a divulgar pequenos spoilers da nova leva de episódios. "A segunda temporada será marcada por despedidas", ele contou, reforçando que certos trechos do enredo vão se afastar ainda mais da aclamada obra original lançada por Gaiman em 2001. Ele também alertou para um aumento da tensão entre o personagem dele e o de Ian McShane (Mr. Wednesday) e o da certeza de mais cenas de sexo e nudez envolvendo o próprio Shadow Moon.

Outro bom pedaço do painel foi reservado para Whittle contar anedotas sobre os bastidores de American Gods, interpretando as cenas no palco e arrancando gargalhadas da plateia. Entre as várias histórias, comentou sobre a campanha online de fãs para que ganhasse o papel de protagonista ("Eu nunca tinha ouvido falar de Neil Gaiman!") e descreveu a dieta de cinco mil calorias diárias para alcançar o físico necessário para o papel, além de exibir a cicatriz resultante de uma cena de luta mais intensa com Pablo Schreiber (Mad Sweeney). Também falou sobre a dificuldade de urinar enquanto vestia uma roupa protetora contra o frio e a necessidade de fingir durante as constantes filmagens diante da tela azul.

Mas o painel não foi feito só de temas engraçados. Como costuma fazer em entrevistas (inclusive na que concedeu a este repórter no dia anterior e que será publicada em breve no AdoroCinema), Whittle aproveitou o palanque favorável para reforçar o papel social de American Gods. A primeira temporada foi aclamada pela crítica especializada por conta da maneira com que abordou temas tabus como imigração e diversidade racial e religiosa, e Whittle deu a entender que tal direcionamento deve continuar na segunda leva de episódios.

"[American Gods] é sobre representação, e serve para mostrar aos Estados Unidos e ao mundo como as coisas são na vida real. Nosso programa não se intimida diante da verdade", disse Whittle. "Na série, a gente tenta representar a todos, porque todo mundo é importante. Tentamos mostrar como toda cultura é linda por si só."

"Precisamos continuar a falar sobre esses assuntos difíceis", o ator continuou. "Estamos na poisção de mostrar ao público: 'Aqui está o problema, lide com isso. Se não gosta, mude a situação'. E eu fico feliz de fazer parte disso tudo."

A segunda temporada de American Gods chega em 11 de março no serviço de streaming Amazon Prime Video. Nos EUA, a estreia é no dia anterior, no canal pago Starz.

AdoroCinema
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade