3 eventos ao vivo

Bryan Singer é demitido do filme da Red Sonja por conta de acusações de assédio

Agora o rumo do projeto é totalmente incerto.

15 mar 2019
15h13
atualizado às 15h28
  • separator
  • comentários

Seguindo a recente onda de adaptações cinematográficas de novas heroínas da Marvel Comics para os cinemas, a Red Sonja deverá ser uma das próximas a ganhar um filme só seu nas telonas. No entanto, sua produção sofreu uma grande alteração recentemente: Bryan Singer, que já estava confirmado como diretor do longa, foi demitido. 

Foto: Geek Mansions / AdoroCinema

Em fevereiro, as filmagens já haviam sido pausadas enquanto prosseguiam as investigações sobre as denúncias de abuso sexual feitas contra Singer. De acordo com os relatos no jornal The Atlantic, primeiro a publicar o caso, o diretor assediou e estuprou quatro menores de idade na década de 1990. 

Mesmo em 2018, quando Bryan foi anunciado na direção do projeto, a decisão já era controversa, uma vez que a série Legion já havia o afastado do cargo de produtor executivo devido a outras denúncias parecidas, que já haviam surgido na internet pelo menos três vezes.


Red Sonja.

De acordo com o THR, a decisão veio diretamente de Avi Lerner, presidente da Millenium Films, que anteriormente defendeu o cineasta, argumentando que as acusações eram falsas. O CEO afirmou ainda que tem encontrado problemas para distribuir o filme depois de todas as polêmicas. 

Com orçamento avaliado entre US$ 70 e US$ 80 milhões, Red Sonja estava programado para ser filmado na Bulgária, com início da produção planejado para o segundo trimestre deste ano. A história falaria sobre a personagem derivada de Conan, o Bárbaro, acompanhando a guerreira pacífica cuja vida é afetada quando uma tropa de mercenários invade a fazenda em que ela vive, destruindo sua família e cometendo estupros. A personagem já chegou aos cinemas no filme Guerreiros de Fogo (1985), com Brigitte Nielsen e Arnold Schwarzenegger.

AdoroCinema

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade