5 eventos ao vivo

Benedict Cumberbatch não vai mais atuar em filmes em que homens recebem salários maiores do que as mulheres

Ator de Doutor Estranho e Sherlock propôs que outros atores façam o mesmo."Igualdade de remuneração e um lugar à mesa são os princípios centrais do feminismo", argumentou.

10 mai 2018
20h01
atualizado em 14/5/2018 às 10h48
  • separator
  • comentários

Benedict Cumberbatch quer estimular os homens da indústria do entretenimento a militarem de forma ativa pela igualdade salarial entre os gêneros e vai dar o exemplo. O ator britânico informou que não pretende mais trabalhar em filmes em que seu cachê será maior do que o de suas colegas mulheres no elenco.

Foto: Kevin Winter/Getty Images / AdoroCinema

"Igualdade de remuneração e um lugar à mesa são os princípios centrais do feminismo", considerou o astro que viver o Doutor Estranho nos filmes do Universo Cinematográfico e o detetive Sherlock Holmes na série de TV da BBC sobre o personagem criado por Arthur Conan Doyle. "Veja as cotas. Pergunte quanto está sendo pago e diga: 'Se ela não for paga da mesma forma que os homens, não vou fazer o filme'", propôs o ator em entrevista para a Radio Times.

Na ocasião, Cumberbatch também falou que pretende usar seu reconhecimento como ator e sua produtora, a SunnyMarch, gerida por ele e Adam Ackland, para promover mais projetos com maior presença feminina diante e atrás das câmeras.

"Me deixa orgulhoso saber que Adam e eu somos os únicos homens da nossa produtora", disse. "Nosso próximo projeto é uma história feminina com um olhar feminino sobre a maternidade em tempos de desastres ambientais. Se o filme for centrado no meu nome será para conseguir investidores e usar essa atenção para promover outros projetos femininos. Metade do público [de cinema] é feminino."

Visto recentemente em Vingadores: Guerra Infinita, Cumberbatch tem entre seus projetos ainda inéditos a série de TV Patrick Melrose; a aventura Mowgli, dirigida por Andy Serkis; o suspense Rio, de Luca Guadagnino; e o drama Rogue Male , baseado no romance de Geoffrey Household.

AdoroCinema

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade