PUBLICIDADE

10 estreias digitais para programar o cinema em casa

20 mai 2022 15h52
| atualizado às 22h24
ver comentários
Publicidade
Foto: Divulgação/Disney+ / Pipoca Moderna

A seleção de estreias digitais dessa semana abre com uma animação com personagens clássicos da Disney e fecha com uma adaptação dos quadrinhos da Marvel. Entre as duas produções, há um thriller de vingança premiado, vários dramas e comédias, mas principalmente uma diferença de qualidade chocante.

Na verdade, o que chama a atenção é que o filme de Tico e Teco é exclusivo do streaming, enquanto Morbius sugou o público nas bilheterias de cinema, antes de chegar morto-vivo às plataformas de VOD. Quem já viu em tela grande, não deve querer passar pelo trauma de novo. Mas como não é possível ignorar nada com a grife Marvel nos dias atuais, lá está Jared Leto, vencedor do Framboesa de Ouro de Pior Ator Coadjuvante (por "Casa Gucci"), puxando o pé da lista abaixo.

Confira a seguir os 10 títulos que se destacam entre os novos lançamentos nas plataformas de assinatura e locação.

 
 

| TICO E TECO: DEFENSORES DA LEI | DISNEY+

 

A amada dupla de esquilos Tico e Teco volta à animação num filme que é metalinguagem ambulante. Com referências a perder de vista, a trama conta com a participação de vários personagens da Disney, além de zoar a evolução da animação nas últimas décadas. De fato, a produção chama atenção pela mistura de todo o tipo de animação existente (da convencional à computadorizada, sem esquecer massinhas), que, como se não bastasse, ainda convivem com atores de carne e osso.

São ecos pós-modernos de "Uma Cilada para Roger Rabbit" (1988), mas em tom de sátira assumida.

A trama encontra os esquilos muito tempo depois de sua famosa série dos anos 1980 ser cancelada. Desde então, Tico se rendeu a uma vida doméstica suburbana como um vendedor de seguros, enquanto Teco passou por uma harmonização facial em CGI (computação gráfica) e vive no circuito de convenções nostálgicas, desesperado para resgatar seus dias de glória.

Quando um ex-colega de elenco desaparece misteriosamente, eles decidem consertar a amizade rompida e assumir mais uma vez suas personalidades de Defensores da Lei num caso que parece envolver o sumiço de vários personagens da Disney. Sem falar que, 30 anos depois, os executivos do estúdio veem que chegou a hora de um reboot.

Escrita pelos roteiristas de "Dolittle" (Dan Gregor e Doug Mand), a animação destaca as vozes originais dos comediantes John Mulaney ("Saturday Night Live") e Andy Samberg ("Brooklyn Nine-Nine") e conta com direção de Akiva Schaffer ("Popstar: Sem Parar, Sem Limites"), parceiro de Samberg na trupe de humor Lonely Island.

 
 

| O CONTADOR DE CARTAS | NOW, VIVO PLAY, VOD*

 

O novo filme de Paul Schrader ("Fé Corrompida") traz Oscar Isaac ("Cavaleiro da Lua") como um jogador de pôquer de passado complicado. Ex-interrogador militar implicado num crime, ele aprendeu a contar cartas na prisão e tenta esquecer seus traumas nos cassinos. Mas o destino coloca em seu caminho um jovem (Tye Sheridan, de "X-Men: Fênix Negra") com vingança em mente, que tenta convencê-lo a se juntar a um plano contra seu ex-comandante, interpretado por Willem Dafoe ("Aquaman").

A produção também traz Tiffany Hadish ("Sócias em Guerra") como amante do protagonista, além de marcar a retomada da parceria entre Schrader e Martin Scorsese, interrompida após "A Última Tentação de Cristo", em 1988. O diretor de "O Contador de Cartas" escreveu alguns dos títulos mais famosos de Scorsese, como "Taxi Driver", "Touro Indomável" e o filme da crucificação, e agora reata as colaborações com o veterano cineasta assumindo a função de produtor do novo filme.

Exibido no Festival de Veneza e indicado ao Gotham Awards de Melhor Roteiro e Ator, o longa agradou a crítica internacional, com 87% de aprovação no Rotten Tomatoes.

 
 

| O PACTO | NOW, VIVO PLAY, VOD*

 

O célebre diretor dinamarquês Bille August ("Trem Noturno para Lisboa") examina o final da vida de Karen Blixen (a autora do livro que virou o filme "Entre Dois Amores") na década de 1940, 17 anos após desistir de sua aventura na África e voltar para a Dinamarca.

Destruída pela sífilis e arrasada por ter perdido sua fazenda e o amor de sua vida, ela se reinventa como uma superestrela literária, tornando-se mundialmente famosa, mas extremamente solitária aos 63 anos. Até conhecer o poeta Thorkild Bjørnvig, de 30 anos. Juntos, eles fazem um pacto: ela promete torná-lo um grande artista, em troca dele obedecê-la incondicionalmente - independentemente do preço.

Intérpretes do casal central, Birthe Neumann ("Festa de Família") e Simon Bennebjerg ("Lover") venceram o Robert (o Oscar dinamarquês) de Melhor Atriz e Ator do ano.

 
 

| SPACEWALKER - RUMO AO DESCONHECIDO | NOW, VOD*

 

Espécie de "Os Eleitos" (1983) e "Apolo 13" (1995) soviético, o filme de Dmitriy Kiselev ("Trovão Negro") acompanha a seleção, a preparação e o voo dos cosmonautas responsáveis pela primeira caminhada no espaço.

Pouco conhecida no Ocidente, devido à Cortina de Ferro, a história é real e apresentada com uma fotografia e efeitos de realismo impressionante, ao estilo de "Gravidade" (2013), que reforçam a narrativa épica, com vários elementos dramáticos e cenas de suspense eletrizante, especialmente após a missão começar a dar errado.

 
 

| VALE NIGHT | STAR+

 

Gabriela Dias ("Cidade Proibida") e Pedro Ottoni ("Pai em Dobro") vivem um casal da periferia de São Paulo nesta comédia divertida, que conta com participação de Linn da Quebrada, do "BBB 22".

Cansada de lidar com as responsabilidades do primeiro filho, Daiana (Dias) resolve pegar um "vale night" para passar a noite com as amigas, mas para isso precisa deixar o filho com o pai irresponsável da criança. Sem a menor noção, Vini (Ottoni) também decide sair na noite, levando o bebê para um baile funk. Só que a criança some enquanto ele dança, fazendo com que mobilize os amigos (entre eles, Linn) numa busca por toda a comunidade, enquanto enrola Daiana para ela não perceber nada.

Além de entreter, o filme dirigido por Luis Pinheiro ("Mulheres Alteradas") também mostra que as histórias de favela podem ser muito mais variadas que as tramas insistentes de crime e violência. O elenco ainda inclui Yuri Marçal ("Desjuntados"), Jonathan Haagensen ("Onisciente"), Maíra Azevedo (a Tia Má, de "Medida Provisória"), Neusa Borges ("Juntos e Enrolados"), Sol Menezes ("Irmandade"), Natallia Rodrigues ("O Doutrinador") e Iara Jamra ("O Signo da Cidade"), entre outros.

 
 

| CASAL DE FACHADA | STAR+

 

O comediante mexicano Eugenio Derbez ("No Ritmo do Coração") acaba no lugar e na hora errados para tudo dar certo, quando um paparazzi flagra uma estrela de cinema famosa com seu amante casado. Vendo a carreira da atriz em jogo, seu agente procura o segundo homem na foto com uma proposta: fingir ser amante da beldade para encobrir o escândalo. Só que o personagem de Derbez é um mero manobrista, que topa prontamente por achar que é pegadinha.

A situação se complica quando ele desperta o interesse dos paparazzi, o que também lhe transforma em celebridade e força a atriz a desempenhar melhor seu papel de namorada.

Essa trama de Sessão da Tarde já foi reciclada várias vezes, mas continua simpática. E embora a premissa lembre muitos filmes, esta versão específica é remake da comédia francesa "Contratado para Amar" (2006), com direção de Richard Wong (da premiada comédia indie "Come As You Are"), a atriz Samara Weaving (do terrir "Casamento Sangrento") no papel da estrela e o ator Max Greenfield (de "New Girl") como o amante.

 
 

| NOSSA INFÂNCIA EM TBILISI | FILMICCA

Passado na capital da Georgia no início dos anos 1990, o primeiro longa do casal Thierry e Téona Grenade acompanha Giorgi, um adolescente de 16 anos que descobre outro mundo ao conhecer os filmes americanos proibidos antes da queda da União Soviética. Inspirado pelos gângsteres de Hollywood, Giorgi acredita que pode ter sucesso seguindo o caminho de seus ídolos: Tony Montana e Vito Corleone.

Entretanto, nessa jornada violenta, ele começa a virar má influência para seu irmãozinho talentoso de 12 anos, caindo num dilema: o que fazer para impedir o menino de seguí-lo, já que ele poderia facilmente se tornar um pianista famoso? Cenas comoventes do dia a dia dos irmãos transformam o filme num grande drama sobre fraternidade numa sociedade implacável.

 
 

| DECEPTION | MUBI

O premiado cineasta francês Arnaud Desplechin (vencedor do César por "Três Lembranças da Minha Juventude") adapta a obra autoficcional do premiado escritor americano Philip Roth (vencedor do Pulitzer por "Pastoral Americana") num drama sobre sexo e literatura, onde o maior fetiche são as palavras.

Denis Podalydès ("O Oficial e o Espião") vive o alter-ego de Philip Roth, enquanto escreve, tem conversas com sua esposa, encontra sua amante e convive com outras mulheres, que podem ser sonhos ou personagens de ficção. Eles transam, brigam, fazem as pazes e conversam por horas, enquanto "Philip" assume que seu verdadeiro prazer é ouvir palavras. O resultado é muito falatório e teatralidade - o equivalente visual das longas prosas literárias - , ao menos até a tela se encher com a arrebatadora presença de Léa Seydoux.

Como a amante fogosa, a estrela francesa de "007 - Sem Tempo para Morrer" incendeia as cenas, transformando cada gesto, olhar e as mencionadas palavras em frisson sexual, numa prévia do que vai ser a sua versão de "Emmanuelle".

 
 

| MIRADOR | NOW

Premiado no Festival Ibero-Americano de Miami, o filme de estreia de Bruno Costa acompanha um boxeador amador (Edilson Silva, de "Bacurau") que treina para retornar aos ringues, enquanto divide seu tempo com dois subempregos em Curitiba. Pai de uma menina pequena, fruto de uma relação casual, ele vê sua vida colocada de cabeça para baixo quando precisa cuidar sozinho da filha.

A obra chama atenção por elementos autorais, como a opção de transformar as dificuldades em problemas físicos - a rotina exaustiva de treinos e bicos para sobreviver. A captação de sons externos bastante limitada ainda reflete a falta de amigos, lazer e expectativas do personagem central, servindo para ampliar sua solidão. E o fato de ser uma obra aberta, sem desfechos para os problemas, acaba simbolizando a falta de controle do protagonista sobre a própria existência. Muito intertexto e um diretor para acompanhar com atenção.

 
 

| MORBIUS | NOW, VIVO PLAY, VOD*

 

Lançado logo após o fenômeno "Homem-Aranha: Sem Volta para Casa", a nova produção da Sony baseada nos quadrinhos da Marvel é um anticlímax completo. Fracasso de público e crítica, o longa rendeu US$ 163 milhões em todo o mundo - 8,6% do que fez o mais recente "Homem-Aranha" - e ainda foi considerado podre pela crítica internacional, com apenas 18% de aprovação no Rotten Tomatoes.

O pior é que a premissa era promissora. Interpretado por Jared Leto (o Coringa do "Esquadrão Suicida"), Michael Morbius é introduzido como um bioquímico vencedor do Prêmio Nobel que, ao tentar descobrir a cura para um doença terminal, transforma-se acidentalmente num vampiro. Embora tenha ficado superpoderoso como efeito colateral, ele precisa lutar contra o desejo de matar e se alimentar de sangue humano.

O que deu errado? Bom, o roteiro é da dupla Burk Sharpless e Matt Sazama (do infame "Os Deuses do Egito"), enquanto a direção ficou a cargo do sueco Daniel Espinosa (do insonso "Vida"). O elenco inclui ainda Tyrese Gibson ("Velozes e Furiosos 8"), Jared Harris ("Chernobyl"), Adria Arjona ("Círculo de Fogo 2: A Revolta") e Matt Smith (de "Doctor Who" e "The Crown"), rostos conhecidos que podem levar o público a querer conferir a produção com a "grife" da Marvel.

 
 

* Os lançamentos em VOD (video on demand) podem ser alugados individualmente em plataformas como Apple TV, Google Play, Looke, Microsoft Store, Loja Prime e YouTube, entre outras, sem necessidade de assinatura mensal.

Pipoca Moderna Pipoca Moderna
Publicidade
Publicidade