3 eventos ao vivo
Logo do Carnaval de Salvador
Foto: Alessandro Buzas / Futura Press

Carnaval de Salvador

C. Leitte é madrinha do Carnaval Sustentável de Salvador

Campanha "Eu Promovo o Carnaval Sustentável" premia ações de sustentabilidade durante a folia baiana

12 fev 2018
18h15
atualizado às 18h56
  • separator
  • comentários

Além de cada vez mais democrática, a prefeitura de Salvador também quer ter uma festa ainda mais voltada parra a sustentabilidade. Por isso, criou a campanha “Eu Promovo o Carnaval Sustentável”. Neste ano, a madrinha é a cantora Cláudia Leitte. Ela foi a atração na abertura oficial da folia, na última quinta-feira (8). Promovida por meio da Secretaria Cidade Sustentável e Inovação (Secis), a iniciativa visa incentivar ações de sustentabilidade e perservação do meio ambiente durante a celebração.

Claudia Leitte foi a atração da abertura oficial da folia baiana
Claudia Leitte foi a atração da abertura oficial da folia baiana
Foto: AGNews / PurePeople

"Ainda precisamos caminhar mais alguns anos para termos uma festa desse tamanho 100% sustentável, mas estamos procurando fazer a nossa parte. O objetivo é, através do esforço de todos – artistas, empresários, foliões e poder público –, minimizarmos os impactos da folia na cidade", disse o  secretário da Secis, André Fraga.

A Secis avalia os blocos, camarotes e trios de acordo com as práticas sustentáveis adotadas por eles. Para isso, são estabelecidos critérios como acessbilidade, condições adequadas de higiene e segurança no espaço das coletas seletivas, o atendimento aos catadores e avaliação das regras para  coibir o trabaho infantil. Esses critérios foram acrescentados aos já existentes anteriormente, como ao uso consciente da água e energia, diminuição de produtos descartáveis, dentre outros. Os mais bem avaliados recebem troféus da prefeitura, assim como selos ouro, prata e bronze, de acordo com pontuação que alcançam.

De 2014 para cá, ano de início da campanha, cerca de 300 ações foram feitas, com mais de 100 instituições diferentes. Sobre o título de padrinho/madrinha, ele já foi ocupado por nomes como Durval Lelys, Saulo e Levi Lima (Jammil) e, no ano passado, foi de Margareth Menezes, que desenvolveu projetos na ONG Fábrica Cutural.

Fonte: ED

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade