PUBLICIDADE

Cannes premia antigos vencedores do festival

27 mai 2012 17h49
| atualizado em 28/5/2012 às 10h55
Publicidade

O júri da 65ª edição do Festival de Cannes divulgou neste domingo (27), durante a cerimônia de premiação, os laureados deste ano. Diretores já homenageados no festival, como Michael Hanecke, Carlos Reygadas, Matteo Garrone, Cristian Munguiu e Ken Loach repetiram a dose e levaram mais um prêmio para casa.

Confira os vencedores da Palma de Ouro em Cannes:

Confira o raio-x do Festival de Cinema de Cannes


Conheça os jurados do 65º Festival de Cannes
Descubra o Sundaytv e tenha acesso ao melhor do cinema e da TV

Amour, do diretor austríaco Michael Hanecke, levou o prêmio máximo da noite, a Palma de Ouro de Melhor Filme. Hanecke entrou para uma seleta categoria dos diretores que têm mais de uma Palma de Ouro, já que ele já tinha conquistado uma por A Fita Branca, de 2010.

O prêmio de Melhor Diretor ficou com o argentino Carlos Reygadas, do filme Post Tenebras Lux. Curiosamente, o longa foi um dos mais vaiados na sessão para a imprensa. Alguns jornalistas deixaram a sala antes mesmo do fim da sessão. Reygadas ganhou o Prêmio do Júri de Cannes em 2007 por Luz Silenciosa.

O ator dinamarquês Mads Mikkelsen conquistou o prêmio de Melhor Ator pelo filme The Hunt. Conhecido por seu trabalho no filme 007-Cassino Royale, Mikkelsen interpreta um professor recém-divorciado que tenta reconstruir a vida, mas é falsamente acusado de pedofilia.

Este ano, o júri decidiu que duas atrizes, e não apenas uma, mereciam ser laureadas com o prêmio de melhor atuação feminina. As escolhidas foram as romenas Cosmina Stratan e Christina Flutur, do filme Beyond the Hills. Baseado em uma história real, o longa ainda garantiu o prêmio de Melhor Roteiro para Cristian Mungiu, que também é responsável pela direção do filme. Mungiu, um dos mais importantes representantes da "nova onda" romena de cinema, conquistou a Palma de Ouro em Cannes em 2007 com Quatro Meses, Três Semanas e Dois Dias.

O Prêmio do Júri foi para o filme The Angel's Share, do diretor britânico Ken Loach. A homenagem chega seis anos mais tarde da Palma de Ouro que o cineasta de 75 anos ganhou por Ventos da Liberdade. A comédia conta a história de um jovem problemático de Glasgow que acaba de ser pai. Ele vê a oportunidade de um novo começo ao descobrir um dom para degustar uísque.

O filme italiano Reality ficou com o Grande Prêmio de Cannes. O diretor Matteo Garrone já havia conquistado o Prêmio do Juri em 2008 com Gomorra. O longa é uma sátira sobre a televisão italiana e trouxe o ator Aniello Arena, que está preso há 20 anos, como protagonista.

O diretor americano Benh Zeitlin, de apenas 29 anos, ganhou a Câmera de Ouro com o filme Beasts of the Southern Wild. O trabalho de estreia de Zeitlin já tinha conquistado o Grande Prêmio do Festival de Sundance em janeiro. O filme acompanha Hushpuppie, uma menina de 12 anos, que vive nas margens do rio Mississipi com seu pai. Muito doente, ele a ensina a se virar sozinha.

Sessiz-Be Deng, do diretor turco L. Rezan Yesilbas, foi homenageado com o prêmio de Melhor Curta-Metragem.

Fonte: Terra
Publicidade