PUBLICIDADE

Unesco amplia área de Patrimônio Mundial na cidade de Florença

Mais monumentos do centro histórico foram reconhecidos

28 jul 2021 13h01
| atualizado às 13h13
ver comentários
Publicidade

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) ampliou nesta quarta-feira (28) as áreas reconhecidas como Patrimônio Mundial da Humanidade no centro histórico de Florença, na Itália.

Abadia de San Miniato foi um dos monumentos que entrou na lista de Patrimônios
Abadia de San Miniato foi um dos monumentos que entrou na lista de Patrimônios
Foto: ANSA/CLAUDIO GIOVANNINI / Ansa - Brasil

Passam a integrar o reconhecimento a Abadia de San Miniato, a igreja de San Salvatore al Monte, as Rampas do Poggi, a Piazzale Michelangelo, os Jardins das Rosas e os Jardins das Íris.

A decisão foi ratificada na 44ª sessão do Comitê do Patrimônio Mundial, durante a reunião online que está sendo realizada a partir de Fuzhou, na China.

O prefeito de Florença, Dario Nardella, afirmou que a ampliação marca "um dia histórico".

"Nós conseguimos demonstrar o extraordinário valor dessa área da cidade. San Miniato e toda a área esquerda do rio Arno, a esplêndida vista da praça, os jardins, as rampas recentemente restauradas e trazidas para a sua extraordinária beleza, serão, a partir de hoje, colocadas entre as maravilhas do mundo. Ao todo, Florença terá mais de 530 hectares de área de inestimável valor artístico, histórico e ambiental", acrescentou Nardella.

O prefeito ainda acrescentou que o reconhecimento é fruto do "sucesso da cidade e dos cidadãos" nos últimos sete anos, quando foram usados recursos para resgatar os monumentos históricos.

"Nós devolvemos a beleza e a dignidade a uma parte do imenso patrimônio de Florença e hoje o mundo inteiro reconhece isso", pontuou.

O centro histórico de Florença foi um dos primeiros locais na Itália a receber o título da Unesco, em 1982. Entre os monumentos que haviam sido agraciados, estavam a Catedral Santa Maria del Fiore, a igreja da Santa Cruz, as Gallerie degli Uffizi e o Palácio Pitti.

Essa não é a primeira vez que a Unesco amplia um reconhecimento na Itália. O "Centro histórico de Roma e as propriedades da Santa Sé" ganharam o título de Patrimônio Mundial em 1980 e uma extensão em 1990. Mesma situação ocorreu com "Ferrara, a cidade do Renascimento, e o delta do rio Pó", que foi reconhecida em 1995 com uma extensão quatro anos depois.

Desde o último sábado (24), a agência da ONU adicionou mais três localidades italianas como Patrimônios da Humanidade: os "Ciclos de afrescos do século 14 de Pádua"; a pequena Montecatini Terme, na Toscana, entre as 11 "Grandes cidades termais da Europa"; e os "Pórticos de Bolonha".

Com as adições dessa semana, a Itália possui 58 bens e locais tombados como patrimônios, tendo a liderança absoluta entre as nações do mundo. .
   

Ansa - Brasil   
Publicidade
Publicidade