0

O que estamos lendo: veja recomendações do Terra

Confira indicações de livros que a equipe de repórteres do portal Terra está lendo em Junho

25 jun 2020
19h02
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Nós já indicamos o melhor do streaming para o mês de junho, aquecemos o coração dos solteiros e dos acompanhados para o Dia dos Namorados, sugerimos obras para inspirar uma discussão sobre o racismo, chegou a hora da equipe do Terra abrir o seu clube da leitura. 

 O que estamos lendo: veja recomendações do Terra
O que estamos lendo: veja recomendações do Terra
Foto: Blaz Photo/ Unsplash

Com gostos diferentes, temas diversificados, os repórteres do portal Terra fizeram as suas recomendações de livros do lado de cá para, quem sabe, incentivar a leitura do seu lado também. Confira a seguir cinco indicações:

  • Felipe Goldenberg, repórter de games, indica

Steve Jobs, de Walter Isaacson

Vítima fatal de um câncer no pâncreas, o cofundador da Apple Steve Jobs causa discussões acaloradas sobre sua atuação no mundo da tecnologia. Afinal, ele foi um vilão que se apropriava do trabalho dos outros ou um gênio com visão de mercado revolucionária? Esta biografia tenta responder de maneira humana e sensível, revisitando as glórias e atrocidades do empresário, da infância até sua morte. O próprio Jobs preferiu não ler os manuscritos do livro para não pedir alterações ou remoções na obra final.

  • Guilherme Coura, repórter de música, indica

É isto um homem?, de Primo Levi

O livro é um detalhado relato em primeira pessoa escrito por Primo Levi, judeu italiano que ficou encarcerado no complexo de campos de concentração de Auschwitz. A narrativa 
conta em detalhes a luta diária pela sobrevivência e os horrores do holocausto, em um importante resgate histórico de uma das maiores atrocidades do século 20.

  • Larissa Godoy, repórter de entretenimento, indica

O assassinato do comendador, de Haruki Murakami

Uma crise conjugal que culmina em um divórcio faz um jovem pintor abandonar sua vida e se isolar nas montanhas, para se reencontrar. Um vizinho excêntrico, milionário, de passado misterioso, e um quadro que “ganha” vida, interrompem essa nova rotina pacata, desse artista que tem o dom de encontrar a alma das pessoas através do seu pincel. No romance do Murakami, que vira quase uma sessão de terapia, tamanha a sua maestria em descrever os sentimentos e conectar o leitor com as personagens.

  • Larissa Teixeira, editora de vídeo, indica

A ridícula ideia de nunca mais te ver, de Rosa Montero

Em um livro extremamente íntimo e pessoal, a escritora espanhola Rosa Montero se baseia nos diários da cientista polonesa Marie Curie para abordar o tema do luto. Tanto Rosa quanto Marie perderam seus maridos de uma forma inesperada e, por isso, precisaram encontrar maneiras de sobreviver e seguir a vida. Na obra, a autora mescla relatos da própria vida com episódios da vida de Marie, uma mulher à frente do seu tempo, para refletir sobre a vida, a morte e o papel das mulheres no mundo.

  • Marina Teodoro, repórter, indica

O amor nos tempos do cólera, de Gabriel García Marquez

Um dos maiores escritores da América Latina, Gabriel García Márquez usa o "amor" de um triângulo amoroso para escancarar o que muutas vezes é "confundido" com esse sentimento, como obsessão, perversão, sombriedade, possessão, comodidade e até mesmo cólera - palavra ora usada para retratar a pandemia da doença, ora para se referir ao sentimento de raiva e assim, confundir e encantar o leitor.

Veja também:

Parque de ferromodelismo é inaugurado sob pista de esqui na Alemanha
Fonte: Equipe portal
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade