0

Mostra celebra um século do cinema de Milão

Cidade foi crucial na experimentação da sétima arte na Itália

9 nov 2018
09h52
  • separator
  • comentários

A capital italiana da moda homenageia o cinema em novembro. A mostra "Milão e o cinema" abriu nesta quinta-feira (8), no Palazzo Morando, e conta a transformação da cidade através dos olhares de grandes cineastas italianos. Sob curadoria de Stefano Galli, a exposição ficará em cartaz até 10 de fevereiro e se insere na programação do "Novecento", calendário de eventos promovidos pela Prefeitura para celebrar o século passado.
    No imaginário italiano, as cidades tradicionalmente associadas ao cinema são Veneza e Roma, a primeira pela Bienal, e a segunda, pela concentração das produções dos estúdios de Cinecittà, contruídos durante o regime fascista de Benito Mussolini, que acreditava na importância dos telões como instrumento de propaganda. O mandatário até penalizava as importações para estimular produção nacional e, assim, os estúdios foram responsáveis pela maior parte da produção cinematográfica italiana. Mas antes que o fascismo concentrasse as produções no Cinecittà, Milão representou o centro dos primeiros experimentos da sétima arte na Itália.
    Depois, já nos anos '50, a cidade se tornou set de inúmeros filmes que buscavam aproveitar as mudanças repentinas de Milão para exibir a essência da modernidade. A mostra acompanha essa história e exibe fotografias, manifestos, vídeos, cartazes e lembranças, traçando um século do cinema em Milão, chegando até as produções mais recentes.
    A exposição aprofunda a relação entre a cidade e o cinema, percorrendo diversos aspectos da produção e distribuição dos filmes, desde os primeiros palcos sonoros até o nascimento do chamado cinema industrial. Milão exerceu papel crucial na experimentação do cinema italiano, principalmente nos primeiros anos depois de sua invenção, e a mostra lembra essa importância.
   

Ansa - Brasil   

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade