PUBLICIDADE

Coreógrafo brasileiro Ismael Ivo morre de Covid aos 66 anos

Ele dirigiu seção de dança da Bienal de Veneza entre 2005 e 2012

9 abr 2021
08h47 atualizado às 09h02
0comentários
08h47 atualizado às 09h02
Publicidade

Morreu nesta quinta-feira (9), aos 66 anos, o bailarino e coreógrafo brasileiro Ismael Ivo, vítima da Covid-19.

Diretor da seção de dança da Bienal de Veneza entre 2005 e 2012, Ivo também foi o primeiro negro e estrangeiro a comandar a companhia de dança do Teatro Nacional Alemão, em Weimar, e o primeiro negro a chefiar o Balé da Cidade de São Paulo.

"O Brasil perdeu hoje Ismael Ivo, um dos maiores coreógrafos contemporâneos. Ismael foi diretor da Bienal de Veneza, do Balé da Cidade, e o primeiro estrangeiro a dirigir o Teatro Nacional Alemão. Era um amigo querido. Muito triste. Minha solidariedade aos familiares", disse no Twitter o governador de São Paulo, João Doria.

Nascido e crescido na Zona Leste da capital paulista, Ivo tinha origem humilde e viu sua carreira internacional deslanchar nos anos 1980, quando o coreógrafo americano Alvin Ailey (1931-1989) se encantou com seu trabalho em uma apresentação na Bahia.

Após se mudar para Nova York, Ivo construiu uma sólida trajetória no exterior e viveu fora do Brasil por mais de 30 anos.

Ansa - Brasil   
Publicidade
Publicidade