PUBLICIDADE

Assistente de 'Rust' foi demitido de filme em 2019 após acidente com arma

25 out 2021 18h23
| atualizado às 18h26
ver comentários
Publicidade

O diretor assistente do filme "Rust", Dave Halls, foi demitido da produção do longa "Freedom's Path" em 2019, após um acidente com uma arma que deixou uma pessoa da equipe levemente ferida, disse a empresa Rocket Soul Studios à rede de TV CNN nesta segunda-feira (25).

Alec Baldwin disparou tiro acidentalmente e matou diretora
Alec Baldwin disparou tiro acidentalmente e matou diretora
Foto: ANSA / Ansa - Brasil

Halls foi identificado pela polícia como o homem que entregou a arma que matou a diretora de fotografia Halyna Hutchins a Alec Baldwin na gravação de "Rust" na última quinta-feira (21). Na ocasião, ele teria gritado "arma fria", termo usado na indústria para indicar que a arma é segura.

De acordo com a CNN, Halls trabalhava em 2019 como assistente de direção de "Freedom's Path", quando uma arma "disparou inesperadamente" no set. O tiro acidental fez um membro da equipe de som da produção "se retrair com a explosão".

O profissional ficou afastado por alguns dias para realizar um tratamento médico e voltou depois, enquanto Hall foi demitido.

"Halls foi retirado do set imediatamente e a arma cenográfica foi descarregada. A produção não voltou até que Dave estivesse fora do set. Um relatório sobre o incidente foi feito e registrado na época", contou a empresa.

Segundo o comunicado, "Dave Halls foi oficialmente demitido e a razão da demissão foi dada a ele", mas ele "estava muito arrependido pelos acontecimentos, e entendeu o motivo de ser demitido".

"Um novo assistente de direção, assim como um novo especialista em armas foi contratado para o período principal das filmagens. A produção do filme terminou com sucesso", finalizou o texto.

Relatos recentes de colegas à CNN revelam que Halls não respeitava os protocolos de segurança em relação aos equipamentos utilizados nas gravações.

Informações do inquérito sobre o acidente na gravação de "Rust" divulgadas pela imprensa americana mostram que o assistente da produção havia dito ao Baldwin que a arma cenográfica que matou a diretora de fotografia era segura.

Ansa - Brasil   
Publicidade
Publicidade