PUBLICIDADE

Circense negro Benjamim de Oliveira é homenageado em SP

Até o dia 27 de fevereiro, a história do empreendedor circense será destaque no Itaú Cultural, na avenida Paulista, com entrada gratuita

7 dez 2021 09h00
| atualizado em 14/12/2021 às 10h08
ver comentários
Publicidade
Circense negro tem vida e obra em exposição do Itaú Cultura
Circense negro tem vida e obra em exposição do Itaú Cultura
Foto: Divulgação/Itaú Cultural

Desde o dia 27 de novembro, até 27 de fevereiro de 2022, o piso térreo do prédio do Itaú Cultural, na avenida Paulista, abriga uma nova ocupação com cenografia inspirada em uma lona de circo. Ela é dedicada exclusivamente à vida, obra e carreira do palhaço e empreendedor circense Benjamim de Oliveira (1870-1954).

Autor de mais de 120 peças, Benjamim também fez cinema e compôs músicas. Foi ginasta, acrobata e dançarino. Suas apresentações eram sucesso em todas as cidades e ele se tornou muito popular no final do século 19 e início do século 20.

A curadoria da exposição é dos Núcleos de Artes Cênicas e do Observatório do Itaú Cultural. Erminia Silva, professora doutora em história, pelo núcleo circus da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), além de autora de obras como 'Circo-teatro: Benjamim de Oliveira' e a 'Teatralidade Circense no Brasil', assina a co-curadoria.

Editado pela Altana, em 2007, o livro sobre o artista ganhou versão revisada e será lançado em fevereiro de 2022 pelo Itaú Cultural e a editora Martins Fontes. Sua vida foi repleta de aventuras e histórias impressionantes até se firmar em posição de destaque.

“Pouco a pouco foi aprendendo a saltar, andar na corda, balançar no trapézio e nas argolas. Era o Circo Sotero e, lá, Benjamim foi começando a ser artista.  Fugiu do circo. O dono tinha ciúmes daquele rapaz bonito que a cada dia ficava mais esperto. Fugiu de um grupo de ciganos que queria trocá-lo por um cavalo. E, como não conseguiu fugir de um grupo que queria prendê-lo como um escravo fugido, deu jeito usando sua arte. Fez todas as acrobacias que sabia e conseguiu provar que era um artista!”, escreveu a pesquisadora Alice Viveiros de Castro, para um dos textos da Ocupação Benjamim de Oliveira. Ela é autora do livro 'O elogio da bobagem – palhaços no Brasil e no mundo'.

Conteúdo online

A Ocupação Benjamim de Oliveira não acontece somente no espaço expositivo. O público pode conferir diversos materiais que aprofundam os feitos do artista tanto no site quanto no canal no YouTube. De entrevistas com pesquisadores, artistas e família do homenageado a fotos e documentos históricos, além de textos exclusivos sobre Benjamim e o circo, o site também aborda o circo-teatro, a música, o palhaço, a ancestralidade e o legado.

Serviço

Ocupação Benjamim de Oliveira
abertura 27 de novembro de 2021
às 11h

visitação até 27 de fevereiro de 2022
terça a domingo 11h às 19h
piso térreo

Entrada gratuita
Itaú Cultural – Av. Paulista, 149, São Paulo

Alma Preta
Publicidade
Publicidade