PUBLICIDADE

É um grande mito que veganos não frequentam churrasco

É comum as pessoas acharem que veganos não frequentam churrasco, mas isso não passa de um mito

3 mai 2022 05h00
| atualizado às 13h33
ver comentários
Publicidade
Vegano Periférico
Vegano Periférico
Foto: CanvaPro

Se tornar vegano não significa abandonar o convívio social e parar de frequentar qualquer evento, como churrasco, por exemplo. Até porque, nós nascemos na periferia, crescemos em volta de uma churrasqueira e estamos muito habituados a isso. Não faz sentido parar de frequentar uma celebração com uma importância social tremenda por conta das nossas mudanças.

É comum as pessoas pensarem: "Fulano virou vegano, agora não vai mais frequentar churrasco, não vai mais estar em reunião de família." E isso, ao nosso ver, não faz o menor sentido. É muito importante manter as nossas relações, colar nos rolês, no churrasco, porque o ponto não é esse.

Estar com amigos e amigas, trocar ideias, independente de qualquer coisa, é muito importante. Não é porque não estamos mais consumindo animais que isso precisa mudar. O que de fato precisa começar a mudar é a nossa consciência em relação ao que consumimos.

Muitas vezes no churrasco é onde surgem as trocas de ideias mais reflexivas sobre esse assunto, sempre tem as piadas e as brincadeiras, mas isso é normal. As pessoas geralmente ficam curiosas, perguntam, trocam uma ideia, isso é muito importante. Essa troca é o que produz conhecimento. Às vezes até rola uns comentários desnecessários, mas de modo geral é de boa.

Uma vez colamos num churrasco na quebrada e levamos uma lasanha com presunto e queijo vegano, tinha gosto, textura e aparência da tradicional. Ao chegar no churrasco, vimos a mesa repleta de comida e colocamos a forma lá. Na sequência, um cara que estava presente comentou: "Coisa orgânica eu nem chego perto."

Mas alimentos orgânicos são frutas, legumes e vegetais que não foram cultivados com agrotóxicos, não tinha nenhuma relação com a lasanha que levamos. Por fim, todo mundo quis experimentar, não sobrou nada e o fato de ter uma opção tão incrível sem nada de origem animal virou assunto de forma natural.

É importante considerar que as pessoas que estão confraternizando e simplesmente se divertindo, não estão pensando em questão animal, social ou ambiental. Por isso, não faz sentido ficar tentando mudar a opinião de ninguém. Mas é óbvio que por sermos veganos, sempre tem um ou outro que puxa o assunto e as ideias fluem. 

Não frequentar um churrasco por conta do veganismo é se isolar, ignorar a realidade e a tradição, e não é o melhor caminho, ao nosso ver. É necessário a interação, o convívio, para não vivermos em uma bolha. Não é porque pensamos diferente ou estamos trazendo ideias novas que precisamos conviver com apenas um tipo específico de grupo ou pessoa.

Precisamos enxergar com muita clareza a intolerância de alguns veganos e o preconceito da maior parte da população com o veganismo, e entender que isso exclui, inviabiliza os debates e nos separa. Justamente por conta disso, que ressaltamos com veemência a importância da tolerância, do respeito e da informação.

Vegano Periférico Leonardo e Eduardo dos Santos são irmãos gêmeos, nascidos e criados na periferia de Campinas, interior de São Paulo. São midiativistas da Vegano Periférico, um movimento e coletivo que começou como uma conta do Instagram em outubro de 2017. Atuam pelos direitos humanos e direitos animais por meio da luta inclusiva e acessível, e nos seus canais de comunicação abordam temas como autonomia alimentar, reforma agrária, justiça social e meio ambiente.
Publicidade
Publicidade