PUBLICIDADE

Dereck Carvalho escolhe trajetos para evitar tragédias em BH

O escritor da Vila Embaúbas levou a representatividade das vivências periféricas para área nobre de Belo Horizonte

3 ago 2022 - 05h00
Ver comentários
 A obra é um sucesso dentro e fora da comunidade
A obra é um sucesso dentro e fora da comunidade
Foto: Erlaine Grace.

A obra “Eu escolhi trajetos para evitar tragédias” foi destaque na sessão de autógrafos do autor Dereck Carvalho. O evento reuniu dezenas de pessoas que foram prestigiar o escritor e também tiveram seu espaço de fala cedido pelo protagonista da festa. O encontro foi marcante, com direito a citações dos versos de Dereck pelos amigos e também artistas que estavam no local.

Para o poeta, o significado do momento vai além de uma divulgação do seu trabalho: chegar aqui é desafiar a lei da gravidade. Pobre morre ou vai preso nessa idade e nós estamos ocupando um shopping de Belo Horizonte, em um dos maiores eventos do mundo que é o TEDx BH.

Dereck Carvalho no espaço Open Mic.
Dereck Carvalho no espaço Open Mic.
Foto: Erlaine Grace.

Ele fala sobre a responsabilidade de ser exemplo para os jovens favelados e periféricos. “É uma parada muito séria. As pessoas se enxergam em nós. Então se eu acerto, um bocado acerta comigo. Se eu erro um bocado erra comigo”, explica.

Alguns participantes já seguem a mesma trajetória do artista. Ana Teles é empreendedora e autora de dois livros que incentivam o empreendedorismo. Ela fez questão de sair da região metropolitana e atravessar a cidade para prestar homenagem ao autor. Conta que é fã do trabalho dele e apoia todos que buscam realizar os sonhos e apostam nos próprios projetos. “O que ele faz é magnífico. Faz com que as pessoas tenham condições de sair da própria bolha e ter opções e situações melhores”, afirma.

Ana Teles na expectativa de uma boa leitura.
Ana Teles na expectativa de uma boa leitura.
Foto: Erlaine Grace.

Dereck confirma a importância de investir no próprio talento. Ele relata parte da infância e da escolha que fez aos 15 anos, quando decidiu trabalhar com arte circense e fugir do mesmo destino de vários amigos e parentes da favela em que nasceu. “A arte me salvou e o circo ressignificou minha vida”. Muitos morreram por estarem envolvidos no mundo da criminalidade e isso fez com que o autor procurasse opções diferentes para sobreviver, assim,  da própria história de vida surgiu a inspiração para o nome do livro. “Foi a escolha de não querer trilhar esses caminhos de terminar preso, morto, assassinado, fazer com que meus familiares se entristecessem. Eu fiz o caminho inverso de tudo que eu tinha acesso”, relembrou.

 Amigos fazem parte da trajetória do artista.
Amigos fazem parte da trajetória do artista.
Foto: Erlaine Grace.

A produção do evento é da TEDx, que se trata de uma versão local organizada de forma autônoma e reúne pessoas para compartilharem experiências de forma semelhante ao TED, que é uma organização sem fins lucrativos que realiza eventos de divulgação de ideias. O nome é formado pelas primeiras letras das palavras tecnologia, entretenimento e design.  O diretor do Speaker Coaching do TEDx Belo Horizonte 2022, Frederico Marques, fala sobre a importância de destacar os temas diversidade e inclusão em todas as oportunidades. “Tenho muito carinho em focar em pessoas pretas, mulheres, LGBTQIA+, e junto a essa representatividade, democratizar o conhecimento”, relata.

 Frederico Marques, líder da representatividade.
Frederico Marques, líder da representatividade.
Foto: Erlaine Grace.

Assim como Frederico, Dereck almeja que mais jovens possam se espelhar nele, ocupando também aquele espaço com diversas manifestações artísticas. Apesar de muitas conquistas já estarem se concretizando, ainda há um longo trajeto a percorrer no cenário de exclusão para que as estatísticas mudem. “Até hoje cada dia é uma escolha para evitar tragédias. E nós precisamos nos manter vivos. O sistema quer nos ver mortos, a sociedade quer nos oprimir e nós precisamos parar de nos matar de diversas formas e engrossar o elo da nossa corrente para ter mais pessoas sendo representantes das quebradas”, concluiu o autor.

Conheça um trecho do poema de Dereck que discorre sobre a vida nas periferias:

A vida dá uns golpes insuportáveis.
A vida é ringue, a vida é luta, é luto.
E eu luto nesse caos absoluto chamado mundo, aonde a falta de amor é o maior absurdo.
Observe sem absorver.
A vida é luta pra de luto não viver.
Amar tá escasso, se armar tá no auge.
E quem perdeu o amor, da vida recebeu nocaute.

ANF
Publicidade
Publicidade