PUBLICIDADE

Haval H6 híbrido terá autonomia elétrica de 200 km

Previsto para estrear no Brasil até o fim deste ano, novo SUV Haval H6 será sempre híbrido e vai rodar até 200 km em modo 100% elétrico

21 jun 2022 13h21
| atualizado às 15h33
ver comentários
Publicidade
Haval H6 chegará ao Brasil ainda em 2022 com motorização híbrida DHT
Haval H6 chegará ao Brasil ainda em 2022 com motorização híbrida DHT
Foto: Divulgação

A chinesa Great Wall Motors tem planos ambiciosos para o Brasil. A montadora chinesa apresentou nesta terça-feira (21) sua nova tecnologia híbrida, que chegará ao país com o SUV Haval H6 até o fim deste ano. Batizado de DHT (Dedicated Hybrid Technology), o sistema eletrificado da GWM terá opções híbridas e híbridas plug-in com 1 ou dois motores elétricos e promete autonomia 100% elétrica de até 200 km.

“Enquanto em um veículo híbrido convencional o motor elétrico serve apenas como suporte ao motor a combustão, no sistema DHT GWM é a motorização elétrica que é o personagem principal, deixado o motor a combustão apenas como apoio quando for necessário”, explica Oswaldo Ramos, Chief Commercial Officer da GWM Brasil.

De acordo com a Great Wall, o Brasil será o primeiro país a receber a nova tecnologia híbrida da montadora. São pelo menos três variações de motorização: a primeira delas será uma versão híbrida formada por um motor 1.5 turbo a gasolina associado a um motor elétrico. Ela terá potência entre 243 cv e 393 cv e torque entre 530 Nm e 570 Nm, sempre com tração dianteira.

GWM terá três variações de motorização híbrida
GWM terá três variações de motorização híbrida
Foto: GWM/Divulgação

Logo acima, há uma opção híbrida plug-in com o mesmo conjunto e com os mesmos números de potência e torque, com o adicional de um alcance de até 200 km em modo de condução 100% elétrico. Fechando as opções, a montadora chinesa também terá uma versão híbrida plug-in de alto desempenho (PHEV P4), que terá dois motores elétricos e tração integral, com autonomia de até 180 km em modo 100% elétrico.

Funcionamento do sistema híbrido DHT da GWM
Funcionamento do sistema híbrido DHT da GWM
Foto: GWM/Divulgação

Nesse caso, a potência ficará entre 393 cv e 483 cv, com 762 Nm de torque e aceleração de 0 a 100 km/h na casa dos 5 segundos. Em todas as versões, a transmissão conta com apenas duas marchas: uma para médias velocidades e outra em condições mais rápidas. Para as baixas velocidades, o sistema privilegia a condução com a motorização elétrica, que também pode atuar em algumas situações de médias velocidades.

Batizada de Dual Motor, a dupla motorização elétrica tem três funções nesse sistema: transmitir o movimento diretamente para as rodas, recarregar a bateria do conjunto híbrido e, em condições de alta demanda de torque, auxiliar o motor a combustão gerando torque adicional. O novo sistema híbrido conta com modos de funcionamento elétrico, híbrido (elétrico e a combustão em conjunto) e regenerativo, que recupera energia para a bateria.

A nova tecnologia é compatível apenas com os carros da plataforma LMN, como o Haval H6. Ele será o primeiro lançamento da GWM no mercado brasileiro. Ainda em fase de testes, o SUV chegará ao país ainda este ano, já com uma reestilização visual – que ainda vai estrear na China. De acordo com a GWM, a eletrificação será um dos diferenciais da marca no país, que não vai atuar em uma faixa de preços premium.

De acordo com o Chief Commercial Officer (CCO) da Great Wall Motors, Oswaldo Ramos, a montadora vai apostar na faixa de preços próxima a de modelos das marcas Jeep, Volkswagen, Toyota e Mitsubishi. Inicialmente, o Haval H6 chegará importado da China, mas deverá ser produzido no país nos próximos anos – já com motorização híbrida flex. Além dele, a marca também estuda trazer modelos das marcas Ora (elétricos) e Poer (picapes) ao Brasil nos próximos anos.

Maior empresa automotiva chinesa de capital 100% privado, a Great Wall vai investir mais de R$ 10 bilhões no Brasil nos próximos 10 anos para dar início à fabricação e comercialização de SUVs e picapes 100% elétricos. A produção dos veículos será feita na sua fábrica em Iracemápolis (SP), com previsão de atingir uma capacidade instalada de 100 mil veículos por ano e gerar 2.000 empregos diretos até 2025.

Protótipo do Haval H6 em fase de testes no Brasil com camuflagem
Protótipo do Haval H6 em fase de testes no Brasil com camuflagem
Foto: GWM / Divulgação

Também estão previstos investimentos em infraestrutura de recargas elétricas, com a instalação de pelo menos 100 pontos de recarga para veículos elétricos e híbridos no estado de São Paulo até o fim de 2023. A futura rede de recarga da GWM será montada principalmente nos pontos de venda e serviços da marca, além de estabelecimentos comerciais de grande circulação, como estacionamentos, shoppings e supermercados.

Guia do Carro
Publicidade
Publicidade